Editorial - Edição: 645 - sexta-feira, 11-08-17

Mudando de assunto

Publicado: 11/08/17 • 09h57
Atualizado em: 13/08/17 • 19h48

Olá, leitor e leitora do JR

A Rede Globo não é santa. Aliás, muito longe disso, mas descobrimos que o “Criança Esperança” existe realmente e que o dinheiro chega até as instituições. Como temos certeza?
É simples, basta ver a matéria principal da primeira página ou ir diretamente até a página 3 para descobrir. A Unidade Social Nossa Senhora Aparecida (USNSA), a creche da Vila Oliveira, receberá recursos do projeto neste ano. É a primeira vez que uma instituição de Rolândia recebe recursos do Criança Esperança - no Paraná, neste ano, são três cidades contempladas. A USNSA irá receber 63 mil reais em três parcelas para viabilizar o projeto Union. Não é suficiente, mas será de grande ajuda. Aproveitando o gancho, se você quiser ajudar a Unidade, vá até lá com alimento, roupas (que eles vendem em bazares), ou com dinheiro mesmo. As 150 crianças atendidas pela USNSA agradecem.

Agora, voltando à Globo. Só não sabemos se todo dinheiro arrecadado volta para as instituições, mas sabemos que as intituições recebem recursos.

Nesta semana, o prefeito Luiz Francisconi convocou uma reunião com integrantes do Movimento Tariza Zero (MTZ) em seu gabinete. Comunicou que a Viapar queria liberar 3 mil passes livres para Rolândia. O MTZ não quis saber e quer algo semelhante ao que Arapongas ganhour: nos passes livres e também em obras. O prefeito foi junto e vai levar a contraprosta à concessionária. Vamos esperar - a matéria está na página 03, bem aqui do lado.
Ainda na página 03, você pode ler sobre a comenda que Nikolaus Schauff irá receber na próxima segunda-feira (14) na Câmara Muncipal e também sobre o recurso a fundo perdido liberado para Rolândia recapear as ruas e avenidas do centro.

Um pouco mais adiante, tem fotos do Barreado do Rotary Caviúna, dos 163 anos da Polícia Militar do Paraná e também da inauguração da Paty Acessórios.

Uma notícia que demos durante a semana, e que chamou a atenção, foi a possibilidade de Marcelo Rangel, goleiro do Goiás, ir para o São Paulo. Na matéria, chamamos Marcelo de rolandense, mas por ele ter morado aqui e tem também por ter se iniciado no futebol com o Mila, isso em 2000. Sabemos, e colocamos na matéria, que ele nasceu em Rondon, mas alguns são rolandenses de nascimentos. Já, outros, são por opção. Aí se encaixam o judoca Rafael Silva e o goleiro Marcelo, filho do Val e da Silvia Rosa (matéria na página 22).

Terminando, os vídeos da Realidade Aumentada estão nas matérias da Polícia Militar (página 19), da Caminhada e Mamaço (página 06) e do Barreado (página 15).

Boa leitura e bons vídeos

Josiane Rodrigues
Editora

José Eduardo
Editor

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.