Rolândia: prefeitura e Viapar não negociam mais

Com o encerramento da negociação, a saída proposta pelo MTZ é a melhoria da Estrada da Igrejinha e ação judicial

Publicado: 10/10/17 • 19h19
Atualizado em: 16/10/17 • 15h59

As negociações entre a Prefeitura de Rolândia e a concessionária de estradas Viapar para que o município integrasse o programa Tarifa Zero foram encerradas. O prefeito Luiz Francisconi Neto (PSDB) confirmou o fim das negociações. “Foi feita uma proposta, o Movimento ficou de analisar e dar uma resposta, o que não aconteceu”, afirmou. De acordo com o prefeito, a realização de ações do MTZ motivou a Viapar a notificar a prefeitura do encerramento das negociações. “O pessoal da Viapar ligou para a gente falando que por causa dessas ações, estava encerrada a negociação”, declarou.

O vereador João Ardigo (PSB), integrante do Movimento Tarifa Zero (MTZ), informou que agora a prefeitura deve entrar com uma ação judicial e estuda a possibilidade de se melhorar uma estrada alternativa ao pedágio, que não seja bloqueada posteriormente pela concessionária, a pedido do MTZ. Segundo o vereador, a prefeitura poderia melhorar a estrada conhecida como Estrada da Igrejinha como via alternativa. Essa estrada dá acesso ao município de Arapongas por meio de um desvio que chega à rodovia PR-444, próximo ao posto de combustível Malaquias. Com cerca de 3 km de extensão, mais da metade dessa estrada fica em Rolândia. “O caso é que essa estrada existe há mais 40 anos e não pode ser considerada como ‘rota de fuga’, como gosta de ressaltar a Viapar”, enfatizou Ardigo.

Melhorias
Além da estrada, Ardigo revelou que o prefeito de Rolândia, entrará com uma ação judicial a pedido do movimento, já que apenas Arapongas foi beneficiada com desconto no valor do pedágio. Por meio de um acordo com a Viapar, os motoristas da cidade vizinha pagam somente R$ 1,70 ao invés de R$ 8,20, preço integral da tarifa.
“As melhorias na Estrada da Igrejinha já estão acontecendo. Estamos só aguardando o DER liberar uma quantia de material fresado para poder colocar na estrada”, afirmou o prefeito Francisconi. O chefe do Executivo municipal informou também que o departamento jurídico da prefeitura está analisando os contratos da Viapar com Mandaguari e Arapongas para encontrar uma forma de que Rolândia seja beneficiada, mesmo que seja por meio judicial.

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.