Elite do ciclismo do Paraná em Rolândia

Mais de 150 atletas paranaenses estão em Rolândia para a competição neste domingo (10); competição de Meta-Montanha é atração à parte

Publicado: 29/11/17 • 10h51
Atualizado em: 11/12/17 • 18h27

   Na manhã deste domingo (10), Rolândia receberá a terceira e última etapa do Campeonato Paranaense de Estrada - a largada principal está marcada para as 8 horas. Na ocasião, serão conhecidos os campeões de todas as categorias da federação, desde a categoria infanto-juvenil até a categoria elite e máster. A expectativa é que Rolândia receba de 150 a 200 atletas paranaenses para a competição. A prova principal e mais longa, da categoria elite, deve receber cerca de 30 atletas. Segundo o treinador do ciclismo rolandense, José Ricardo Moraes, a última vez que a cidade recebeu uma etapa de competição foi há cerca de três anos. A premiação acontecerá entre as 12 e 13h.

   Ricardo revelou que Rolândia tem chance de emplacar campeões paranaenses em algumas categorias. Na categoria infanto-juvenil, duas rolandenses estão entre as três melhores: a Ana Júlia Alves e Luana Ferreira, que ocupam o segundo e terceiro lugar, respectivamente. Gustavo Salim, do masculino da mesma categoria, também está entre os quatro primeiros, com possibilidade de chegar ao pódio. Na categoria juvenil masculino, Alexandre Pereira ganhou a primeira e segunda etapa, tendo grandes chances de conseguir o título. “Ele tem que se defender, procurar chegar em uma posição e marcar os adversários que estão atrás dele para ser campeão”, afirmou. Na mesma categoria, entre as mulheres, Vitória Rita está na segunda colocação.

Percurso
A largada da prova será em frente ao Residencial Bel Monte, na Avenida Brasília e seguirá sentido Parque Industrial até o final da avenida. Em seguida, os atletas fazem as curvas necessárias para chegar a avenida Esplanada, descendo até a rotatória e retornando pelo mesmo caminho, para a Avenida Brasília, local de saída. O circuito tem 7 km e os percursos são proporcionais a cada categoria, que faz um número determinado de voltas. A Elite, por exemplo, tem um percurso que passa dos 42 km, por fazer seis voltas no circuito.

Meta-Montanha
   Dentro da prova de estrada, os atletas ainda disputarão paralelamente o título de campeão da “meta-montanha”, na subida da Gasoil. Como explicou Ricardo, alguns juízes estarão no local e avaliarão, por meio da média de tempo, “quem é o melhor escalador”, nas palavras do treinador, ou seja, o campeão daquela subida, que for o mais rápido naquele trecho. “A cada volta, tem o determinado local, que é o final da subida, que vai ter tipo um sprint intermediário, então quem passar ali como primeiro, segundo e terceiro colocado pontua”, detalhou. Ricardo acrescentou que pode acontecer do campeão de meta-montanha não ser o campeão da prova. A organização das provas é da Federação Paranaense de Ciclismo em parceria com o Clube Londrinense de Ciclismo e com apoio da Prefeitura de Rolândia, através da secretaria de Esportes.



Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.