Os próximos passos do Leilão do Berger

Saiba quais são as etapas burocráticas após a arrematação de todos os lotes, o que gerou a arrecadação de mais de R$ 4 milhões

Publicado: 05/12/17 • 14h21
Atualizado em: 07/12/17 • 07h56

Na sexta-feira (24), foi realizado o leilão da Falida Berger Empreendimentos Imobiliários, que arrecadou cerca de R$ 4,4 milhões com a arrematação de todos os 60 imóveis disponíveis. A avaliação total era de R$ 6 milhões no primeiro leilão, a arrecadação no segundo foi muito positiva, considerando que os imóveis foram vendidos a 60% do valor e quase trinta lotes ficaram de fora. "Nós esperávamos R$ 3,1 milhões no mínimo", revelou o advogado João Dionysio Neto, auxiliar do advogado Horácio Negrão, síndico da massa falida da Berger Empreend. Imobiliários.

Em seguida, o leiloeiro oficial Airton Queiroz comunica o resultado do leilão e a partir do dia 24 de novembro (data do leilão), é preciso aguardar até 15 dias, pois nesse prazo podem ser protocoladas manifestações contrárias ao leilão. "Terminado esse prazo, o juiz considera que o leilão está consumado", esclareceu o síndico auxiliar. João Dionysio explicou que em seguida, é preciso pagar a entrada e a diferença, prestar contas para o juiz e verificar qual o valor que restou depositado na Caixa Econômica Federal. "Isso a gente chama de ativo financeiro", disse. Na sequência, vem a fase de pagamentos. "Nós temos que fazer um relatório ao juiz, submetendo o que nós entendemos que dentro do quadro geral de credores deva ser pago, os interessados se manifestam e se não houver nenhuma oposição, passa-se ao pagamento", afirmou.

O síndico auxiliar afirmou que os pagamentos deverão ser feitos proporcionalmente, visto que não vai haver dinheiro para o pagamento integral. A prioridade de pagamento será dos empregados e só depois da Previdência e dos tributos. Mas para receber esse valor, os funcionários precisam ter uma habilitação de crédito já julgada para estarem aptos a receber. A previsão de João Dionysio é que até março os valores comecem a ser pagos. Algumas habilitações ainda estão em andamento, mas o síndico já afirmou que vai esperar pela conclusão dessas habilitações.

Os funcionários do grupo Berger que tem reclamatórias que ainda não fizeram sua habilitação devem procurar seu advogado e a Vara do Trabalho e solicitar que seja incluída a Berger Empreend. Imobiliários no processo, já que não há possibilidade de receber da falência das outras empresas. Centenas de trabalhadores têm direito de recorrer a essa alternativa e o devem fazer o quanto antes.

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.