Prêmio Zumbi deve ter 1ª ganhadora

Jandira Amélia da Silva Rodrigues, a primeira professora negra de Rolândia também será a primeira a receber a homenagem

Publicado: 08/03/18 • 10h07
Atualizado em: 13/03/18 • 14h35

Jandira Amélia da Silva Rodrigues (74) deve fazer história em Rolândia por duas vezes: a primeira professora negra do município também poderá será a primeira condecorada pelo prêmio Zumbi dos Palmares. A indicação do prêmio partiu do vereador João Ardigo (PSB), mas a votação efetiva para que a Câmara aprove a homenagem ainda depende de alterações na lei original do prêmio. O novo projeto foi lido na sessão da última segunda (26) e deve ter suas duas votações nas próximas sessões do Legislativo. Ardigo planeja que a entrega seja no dia 14 de maio, um dia após a data que se comemora a abolição da escravatura no Brasil.

O prêmio Zumbi dos Palmares foi instituído em 2004 pela Câmara Municipal de Rolândia com o intuito de homenagear pessoas ou instituições que, em relação a pessoas negras, se destacassem na defesa dos direitos humanos, combate à discriminação e preconceito racial e outras ações. No entanto, ao longo de quase 14 anos, nenhuma pessoa ou instituição havia recebido o prêmio. Depois de tanto tempo, a lei que o institui precisa passar por alterações que foram apresentadas no novo projeto. Na lei original, a votação era secreta, somente o Poder Executivo podia apresentar a homenagem, que apenas poderia ser entregue no Dia da Consciência Negra, 20 de novembro. As mudanças apresentadas pelo projeto de lei lido na última sessão buscam deixar a votação aberta, como já acontece nas demais deliberações do Legislativo, ampliar a possibilidade de indicação do prêmio também para os vereadores e possibilitar que a entrega também possa ser feita na comemoração da Abolição da Escravatura, no dia 13 de maio.

Ardigo explicou a motivação para homenagear a professora pelo seu pioneirismo. “Eu tive aula com ela no ano de 1981 e 82 no Colégio Villanueva”, contou. “E quantos alunos ela já teve que hoje são médicos, doutores, advogados...”, declarou o autor da indicação. Além disso, o vereador destacou que é importante valorizar a contribuição dos negros no município, começando por Jandira. “Nada mais justo que isso ser concedido a ela”, afirmou.

Perfil - Jandira nasceu em Rolândia, por coincidência no Dia Internacional da Mulher, 8 de março de 1943. É filha de Antonio Cassiano da Silva, natural de Santa Rita de Jacutinga (MG) e Sebastiana Amélia da Silva, de Inácio Uchoa (SP), já falecidos. Jandira é casada desde 1965 com Durval Antonio Rodrigues (77) e tem quatro filhos: Áurea, Marcos, Edson e Marcelo e três netos.
Jandira terminou o colegial no Colégio Estadual Souza Naves com 17 anos e, quando completou 18 anos, procurou a Prefeitura, falou com o prefeito Amadeu Puccini e foi enviada para trabalhar no grupo escolar da Vila Oliveira, hoje o Colégio Villanueva. Ela lecionava para turmas da 1ª à 4ª e foi nomeada professora do Estado. Em 1970, deixou a sala de aula para assumir a diretoria do grupo escolar, cargo que ocupou por de três anos antes de integrar a secretaria de Educação em São Martinho. Foi nesse momento que começou a estudar Matemática, mesmo já sendo formada em Pedagogia.

Com a nova formação, ela passou a lecionar para turmas do 5º ao 8º ano no distrito. Nos anos 80, foi aprovada no concurso estadual para ser professora de Matemática e escolheu o Villanueva, local onde tudo começou em sua carreira profissional. Além de dar aulas, ela trabalhou na secretaria do colégio. Jandira se aposentou das salas de aula há de 22 anos.


Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.