Rolândia e rolandenses na Expo 2018

Além da “rolandense” Feira de Sabores, município também está presente em apresentações culturais, oficinas artesanais e no turismo

Publicado: 10/04/18 • 10h52
Atualizado em: 17/04/18 • 10h31

    A presença de rolandenses na Expo Londrina 2018 vai muito além da visitação. A coordenação e o comando da Expo Sabores, por exemplo, está há cinco anos nas mãos de produtores e comerciantes de Rolândia. “Quando começamos com a Feira de Sabores, éramos cerca de 30 produtores. Neste ano, somos em 80 estandes e temos uma fila de espera”, ressaltou Rodrigo Aurélio Wegner (do Restaurante Casa do Peixe Frito e da Casa da Cuca). Desses estandes, 10 são de produtores rolandenses. “Temos expositores do Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, bem diversificado”, revelou o coordenador.

A Feira funcionará no Pavilhão Alípio Ferreira de Castro, local dos anos anteriores. Funciona de segunda a sexta-feira das 14 às 22 horas e aos sábados e domingos, das 10 às 23 horas.

Apresentações culturais

As apresentações culturais de Rolândia também têm sido uma atração à parte na Expo 2018. Na tarde de sexta-feira (06), o grupo Funjinkai, de senhoras japonesas da Associação Cultural e Esportiva de Rolândia (ACER) se apresentou e mostrou um pouco da cultura e da tradição da Terra do Sol Nascente. Já no sábado (07), a tarde ficou germânica com as apresentações de danças típicas com os grupos folclóricos alemães Rotkappen e Volkstanzgruppe Weisser Schwan.

Turismo e artesanato
A via Rural, chamada também de Fazendinha, traz assuntos variados com a cultivo do café, do milho, e a criação do bicho-da-seda. Rolândia é uma das poucas cidades da região a ter um estande na Via, usado para divulgar o turismo e o artesanato da cidade por meio de folders e banners, além de peças feitas por rolandenses.

As oficinas de artesanato da Expo também contarão com presenças rolandenses: Rosalva Igarashi promoveu uma oficina de palha de milho nesta segunda (09) e ensinou a trabalhar com a palha de milho na elaboração do artesanato. Na sexta (13), a artista retorna à Expo com uma oficina de cerâmica no mesmo horário, capacitando o participante a trabalhar com o barro na elaboração do artesanato. Já no próximo sábado (14), haverá uma oficina com a utilização da fibra de bananeira no artesanato, dessa vez com o artesão Santin Pez. As três oficinas são limitadas a dez participantes cada.

O município ainda será um dos destinos do “Expo no Campo”, promovida pela Rota Sonho Lindo e Trilhare Turismo, de Londrina – os participantes conhecerão a Aquabel, nesta terça (10), das 9h às 16h.

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.