Neste domingo tem Almoço Alemão do Lions

Evento filantrópico está em sua 15ª edição; saiba algumas curiosidades sobre o fornecimento e a preparação dos pratos típicos

Publicado: 13/04/18 • 17h54
Atualizado em: 15/04/18 • 20h50

    Neste domingo (15), o Lions Club de Rolândia promoverá seu tradicional Almoço Alemão, que já está em sua 15ª edição. O cardápio inclui um prato único de Eisbein (joelho de porco), Kässler (bisteca), salsicha branca e vermelha. O buffet livre contará com arroz branco, salada verde, maionese, chucrute, purê de batata e doce de maçã. O almoço começará a ser servido a partir das 11h30 no Country II (antigo Concórdia) e o convite custa R$ 75 e dá direito a uma porção ideal para duas pessoas e pode ser adquirido com os companheiros do clube. As bebidas não estão inclusas.

    Assim como acontece em todas as promoções do clube de serviço, a renda do 15º Almoço Alemão será destinada às campanhas sociais do Lions, inclua-se aí o banco ortopédico do clube de serviço, responsável por doações e empréstimos de muletas, cadeiras de banho e de rodas às pessoas que não têm condições de adquiri-las.

    Curiosidades
    Foram encomendados 220 joelhos de porco, que tem entre 1 e 1,2 quilos, além de 250 bistecas para a preparação do Kässler e mais 220 salsichas brancas e 220 vermelhas. A cozinha ficará sob o comando de Ada dos Reis Jorge, do Buffet Ada Reis (3256-5398 ou 9.9831-0106), que revelou detalhes sobre os preparativos para o almoço.

    Tudo começa com a preparação dos joelhos de porco no dia anterior. “Eles ficam de 5 a 6 horas na panela para cozinhar”, revelou Ada. Ela finaliza o cozimento no domingo bem cedinho para que o Eisbein siga por mais 1h30 no forno até ficar bem dourado. O Kässler, ao contrário do joelho de porco, não vai ao forno - é somente cozido por cerca de 1h30 a 2 horas. “Isso porque ele já vem defumado”, explicou a cozinheira. As salsichas também são cozidas em água fervente por até 1 hora. Tudo isso e os demais acompanhamentos do buffet livre serão feitos no domingo. “Só o Eisbein que eu começo no sábado à tarde porque demora muito para cozinhar”, justificou.

    A Central Carnes São Martinho ficou responsável por fornecer as bistecas e salsichas para o almoço. De acordo com o sócio-proprietário do açougue, Marcos Luiz Sanches, a bisteca fica três dias no tempero e mais um dia e uma noite na defumação em estufa, na fumaça e calor, com lenha de laranjeira. “As lenhas são sempre de uma árvore frutífera”, explicou Marcos. Nesse processo, a carne é defumada, assada e vai desidratando e cozinhando devagar por cerca de 24 horas. A temperatura inicial é de 70 graus e a final, de 85 graus. Marcos trabalha com isso desde os 15 anos de idade – hoje tem 45.

    Já as salsichas são feitas a partir de uma receita própria. O processo começa no embute e cozimento por duas horas na água, no tacho de cozimento em 80 graus. Após isso, a salsicha é retirada e vai para uma água com temperatura de 0 grau para pasteurizar. “A salsicha branca fica nessa água e, para obtermos a vermelha, colocamos corante de urucum na água. Depois de meia hora, as salsichas já estão prontas para consumo. Apenas para lembrar, esse corante é natural”, ressaltou Marcos. A Central Carnes São Martinho fica na Av. Marzadema, 200 e os telefones de contatos são o (43) 3240-1216 e 3240-1415 (açougue) ou (43) 3240-1152 e 3240-1491 (frigorífico).

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.