Loteadora envia estudo prévio para terreno ao lado da Mata do Suíço

Estudo é uma 1ª ideia de como poderá ser usado o espaço, mas foi feito sem as diretrizes do Plano Diretor

Publicado: 14/05/18 • 08h27
Atualizado em: 17/05/18 • 17h04

    A loteadora que comprou o terreno ao lado da Mata do Suíço, em Rolândia, enviou à secretária de Planejamento um estudo prévio de como poderá usar aquela área. Esse estudo foi feito sem as diretrizes do Plano Diretor, que devem ser definidas depois da Conferência final, no dia 26 de maio. Não é um projeto para aprovação, é apenas para discussão”, explicou Catarina Schauff, secretária de Planejamento de Rolândia.

    Ainda segundo a secretária, dentro desse projeto estão sistemas viários importantes que já faziam parte do Plano Diretor e continuam fazendo. “São avenidas que fazem interligação de bairros e importantes e que já estavam no Plano de 2006”, ressaltou Catarina. “Somente isso”, complementou.
Forma do loteamento

    A secretária também falou da forma que esse futuro loteamento poderá ser construído. “Isso está em estudo com o ITEDES, que está nos ajudando a definir critérios técnicos para os próximos loteamentos”, revelou. “Principalmente aqueles que têm fundos de vale, matas urbanas, mananciais. Tudo isso vai ser previsto e com importância de preservação”, enfatizou Catarina Schauff.

    A ideia é que próximo a esses locais haja baixa densidade, ou seja, lotes maiores, como chácaras. “Os critérios não estão definidos ainda, mas quanto mais perto dos fundos de vale, menor a densidade, com mais área permeável, para que a pessoa tenha um quintal maior para absorver uma quantidade maior de água das chuvas”, esclareceu a secretária. “Quanto mais longe dos fundos de vale e mais perto dos espigões, poderá ser permitido um adensamento maior”, afirmou.

    Conferência decide
    A conferência final da Revisão do Plano Diretor, no dia 26 de maio, provavelmente no Nanuk, será a oportunidade das pessoas ajudarem a aprovar diretrizes mais “severas” com relação aos loteamentos, principalmente perto de regiões que precisam ser preservadas. “Nesse encontro, vão se analisar as leis que estão previstas e também os detalhes técnicos, que serão vistos separadamente”, lembrou Catarina.

    A secretária também afirmou que o proprietário da loteadora está ciente de que terá que obedecer às diretrizes aprovadas na Revisão do Plano Diretor em seu empreendimento. “Ele sabe e está totalmente aberto às modificações que estão sendo sugeridas na Revisão do Plano Diretor. O proprietário está aberto às discussões”, afirmou Catarina. Ainda segundo a secretária, o loteamento não é para agora. “Ele pretende plantar na área e ir desenvolvendo esse projeto aos poucos”, concluiu Catarina Schauff.

    Comdema
    O Conselho Municipal de Meio Ambiente de Rolândia (Comdema) deve participar em peso da conferência da Revisão do Plano, principalmente para que o município coloque diretrizes mais firmes contra a expansão imobiliária. Os conselheiros e conselheiras querem a preservação, por exemplo, da Mata do Suíço, que fica ao lado da Pousada Marabu, um refúgio ecológico e preservado há mais de 80 anos pela família Saegesser.

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.