A Vida que Brota da Morte

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Colunas
  6. /
  7. A Vida que Brota...

Por Humberto Xavier Rodrigues

O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. João 10:10

Jesus veio a este mundo para salvar os homens dos seus pecados. E, não só libertar os homens dos seus pecados, mas também, interceder por eles dos céus. Jesus está nos céus como nossa justiça permanente a fim de nos manter sempre na posição permanente de filhos.

Sua ativa intervenção em nosso favor nunca cessa por um momento sequer. Tendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote que penetrou os céus, conservemos firmes a nossa confissão. Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado. Porque Cristo não entrou em santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para comparecer, agora, por nós, diante de Deus. Hebreus 4:14-15, e 9:24.

Cristo, como Aquele que veio morrer em nosso lugar e nos fazer morrer com Ele, cumpriu todas as exigências a Ele impostas, quanto ao fato legal. Deus tomou o caso em Suas mãos. Sua glória estava em jogo: Sua imaculada santidade, Sua eterna majestade, as sublimes reivindicações de Seu governo.

Quão precioso é tudo isso para aquele que crer. Os que O receberam foram lavados pelo sangue do Cordeiro e se tornaram testemunhas vivas neste mundo de trevas. Jesus veio como a Luz que ilumina todo o caminho. O ponto mais alto do propósito de Deus na vida de Seus filhos é produzir neles a mais plena manifestação de Cristo em cada aspecto do Seu caráter.

E, a manifestação desse caráter é possível pela nossa confissão diária da nossa morte com Cristo. Na medida em que levamos diariamente o morrer de Jesus, estamos dizendo que nada podemos fazer. Levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo. Porque nós, que vivemos, somos sempre entregues à morte por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossa carne mortal.

Com a morte do nosso velho ego, a vida abundante de Jesus se manifestará de forma contínua no nosso dia a dia. Que recebamos pela fé, a vida abundante de Cristo! Que o Espírito Santo fale em nossos corações. Amém!!!

Humberto Xavier Rodrigues é formado em Teologia.

Humberto Xavier

Humberto Xavier

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Religião

Mandamento Novo

Por Monsenhor José Ágius Durante muito tempo, a Igreja fomentava uma espécie de individualismo religioso: Eu e Deus, eu e minhas devoções. Alguns chegavam a