Consciência Negra – parte II – Séries

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Colunas
  6. /
  7. Consciência Negra – parte...

Por Samuel M. Bertoco

Continuando nossa homenagem, vamos relembrar séries marcantes para refletirmos sobre uma luta nem sempre valorizada.

  • Olhos que condenam: Uma das obras primas produzidas pela Netlfix. Conta a história real de cinco garotos injustamente condenados por um ataque brutal no Central Park. Um retrato chocante – mesmo! – do tratamento dado aos negros no judiciário americano. A atuação de Jharrel Jerome como Korey é absurda.
  • Cara gente Branca: A série acompanha a vida de alguns universitários negros em faculdades de maioria branca nos EUA. Além de levantar várias questões sobre o racismo cotidiano – ou estrutural – também deixa várias lições sobre o “colorismo”, que é a maneira como os diferentes tons de pele influenciam na intensidade do racismo – até esse tipo de racismo tem gente, onde vamo parar né? Vem meteoro.
  • Atlanta: Um dos maiores sucessos americanos. Tenta dar uma visão mais humorada – mas não menos série e relevante – sobre o recorte da sociedade americana. Earn é um negro que larga o curso na prestigiada Princeton e passa a viver de bicos. Aí seu primo se destaca como rapper e ele pega carona de empresário do cara. Donald Glover – criador e protagonista. No auge da acidez.
  • Lovecraft Country: Adaptação do livro homônimo, se passa no auge da segregação racial nos EUA e acompanha um cara que viaja em busca do seu pai, tendo que lidar com monstros, tanto os humanos racistas, como monstros mesmo, vindo das mais doidas histórias de Lovecraft. Certeira, divertida e muito bem feita.
  • Watchmen: O quadrinho que subverteu o gênero na década de 80 teve uma continuação a altura em vídeo, lançada pela HBO. Na série vemos os desdobramentos do que aconteceu 30 anos atrás nos gibis – desculpa gente, se vocês não conhecem Watchmen paciência, deveriam. E agora a Sétima Kavalaria – seita racista baseada no diário de um dos heróis da primeira história – trava uma guerra contra os policiais da cidade para colocar em prática sua supremacia. Tudo isso com o pano de fundo espetacular criado por Alan Moore. Uma das melhores séries de herói já feitas.

Samuel M. Bertoco é formado em Marketing e Publicidade

Samuel Bertoco

Samuel Bertoco

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Religião

Mandamento Novo

Por Monsenhor José Ágius Durante muito tempo, a Igreja fomentava uma espécie de individualismo religioso: Eu e Deus, eu e minhas devoções. Alguns chegavam a