Culpado ou inocente? Você decide!

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Colunas
  6. /
  7. Culpado ou inocente? Você...

Sobrelinhas – por Carla Kühlewein

Você já teve a oportunidade de fazer parte de um júri? Se ainda não passou pela experiência, sua chance pode estar no livro “Culpado ou inocente? O julgamento do Lobo Mau”, escrito por Marta Lagarta e Leo Cunha e criativamente ilustrado por Alex Lukus. Logo no início da narrativa, há uma descrição detalhada do papel de cada personagem no julgamento, inclusive o seu, caro leitor:
“[…] no canto esquerdo da página imagine duas mesas: uma para a promotora Galinha (uma Carijó imensa!), que vai defender os Três Porquinhos contra o Lobo. A outra mesa é para a Doutora Jaguatirica, advogada de defesa do réu. O réu é o Lobo, claro, mas ele ainda não entrou na sala. No lado direito estão as vítimas, também testemunhas, que a gente conhece bem: os porquinhos Cícero, Heitor e Prático. E mais ou menos embaixo, justamente aí onde você está agora, leitor, no finzinho da página, é o lugar dos sete jurados. […] você é um dos jurados e vai ajudar a decidir este caso!”

Pois bem, agora esqueça tudo o que você conhece, viu ou ouviu sobre organização e seriedade no tribunal. Nessa história o julgamento é uma balbúrdia. Mas qual a acusação? Calma que o texto explica:
“Não sei se você ouviu dizer, mas depois daquela baita confusão com os três porquinhos, o Lobo foi detido. Acusado de tentativa de porquicídio, quer dizer: assassinato de porcos. Também de destruir duas casas: uma de palha, outra de madeira. E de invadir a terceira, de tijolo.”

Quais são os argumentos da galinha para acusar o Lobo dos supostos crimes? O que alega a Jaguatirica em defesa dele? O que dizem os Porquinhos e o Lobo? As respostas estão todas nesse livro pra lá de divertido, escrito em uma sequência instigante, bem à moda das narrativas policiais.

Mas, atenção! Em um mundo repleto de inquisidores natos que julgam à revelia tudo o que veem pela frente, nunca é demais lembrar que precisamos ouvir todos os lados. No fim das contas, a vida do Lobo está por um fio e o destino dela… você decide!

Carla Kühlewein É graduada em Letras Vernáculas e Clássicas (UEL), Mestre em Teoria Literária e Literatura Comparada (Unesp) e Doutora em Literatura e Vida Social (Unesp).

Carla Kühlewein

Carla Kühlewein

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

FOTO(S) DESTA MATÉRIA

VEJA TAMBÉM: