Dia da Toalha

Por Samuel M. Bertoco

Dia 25 de Maio é comemorado o Dia do Orgulho Nerd, ou, o Dia da Toalha. Quando foi criado, esse dia era uma forma dessa galera se auto prestigiar, já que era um público deixado de lado. Mas já tem uns bons quinze anos que ser nerd deixou de ser coisa do cara excluído da escola pra se tornar pop e movimentar bilhões de dólares a cada ano. Bora lembrar algumas curiosidades sobre esse dia tão especial – e ultimamente tão lucrativo.

  • Não existe muito consenso do como essa data foi escolhida. Mas dois motivos foram bem significativos para escolha. 25 de Maio de 1977 foi a data de lançamento do primeiro Guerra nas Estrelas. O filme mudou a forma com que fãs e filmes se relacionavam e se tornou o primeiro grande fenômeno nerd. Outro fator importante é fãs de Douglas Adams – autor de várias obras nerd – se reuniam na última sexta de maio – que geralmente caía dia 25, para homenagear o ator.
  • Outra relação forte entre esse dia e Douglas Adams é o nome Dia da Toalha. Segundo seu maior sucesso, O Guia do Mochileiro das Galáxias, a toalha é o item mais indispensável para um tour pelo universo, pois pode ser tanto uma proteção contra o frio, pode ser uma toalha mesmo e até uma arma de combate corpo a corpo. Por isso a homenagem.
  • Voltando a falar em grana, dá para entender o porque hoje essa data – e esse público – é tão valorizado. Estima-se que só no Brasil em 2021 o mercado de quadrinhos, cinema, vídeo games e afins tenha movimentado mais de 20 BILHÕES, com expectativa de crescimento de 5% pra esse ano – isso no meio de toda essa pidaíba que passa o país.
    No mundo, a estimativa é de inacreditáveis 700 bi por ano. É muito Hulk e Super-Homem.
  • E o futuro? Nerds estabelecidos, existe uma saturação normal de qualquer mercado. E estamos começando a ver isso. Heróis ultra explorados em filmes, desenhos, gibis, bonecos. Games antigos sofrendo remakes para novas gerações – em vez de criar-se novos – e coisas assim.

Nada que não possa ser superado por uma galera que ficou décadas sendo excluída e se virou protagonista na cultura – e pra ficar.

Samuel M. Bertoco é formado em Marketing e Publicidade

Samuel Bertoco

Samuel Bertoco

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Religião

Mandamento Novo

Por Monsenhor José Ágius Durante muito tempo, a Igreja fomentava uma espécie de individualismo religioso: Eu e Deus, eu e minhas devoções. Alguns chegavam a