Empreendendo

Começar empreender informalmente é bom negócio? Te provo que não! – por João Vidotto Neto

João Vidotto Neto é contador

Uma empresa na informalidade pode não ser muito favorável para um negócio, sabia? Um passo importante para o crescimento do seu empreendimento é iniciar com responsabilidade, o que possibilita uma série de benefícios e credibilidade para um negócio.

Mais vendas:
A legalização de uma empresa é algo fundamental para o funcionamento do empreendimento. Além disso, estar formalizado gera mais possibilidades de serviços ou vendas para sua empresa com tomadores pessoa jurídica, os quais só contratam serviços com a apresentação de documento fiscal.

Dessa forma, é possível garantir a integridade na comercialização e garantia de produtos e na prestação de serviços, documentando para que o consumidor não seja lesado ou que a qualidade dos serviços prestados seja duvidosa.

Sem controle:
Manter um negócio na informalidade consiste em não ter um sistema de contas claramente separado e não possuir distinção das contas empresariais e das contas pessoais. Sendo assim, o empresário muitas vezes não vê o lucro do negócio, pois não consegue enxergar certas métricas.

Mais crédito:
Legalizar a sua empresa fará com que você tenha mais crédito disponível nas instituições financeiras, bancos e cooperativas. Sua empresa terá mais oportunidades de conseguir empréstimos e financiamentos. É muito comum que bancos ofereçam linhas de crédito especiais para empresas, possibilitando a alavancagem do negócio. O crédito é importante, principalmente, para empreendedores que precisam aumentar o capital de giro, ou ampliar suas instalações.

Direito à Previdência Social
Tirar a empresa da informalidade dá a você e aos seus colaboradores o direito à Previdência Social. Isso evitará demandas trabalhistas e, principalmente, o pagamento de multas desnecessárias.

João Vidotto Neto é contador

Contatos:
(43) 3154-1520 / 9.9978-3109 (Whats)

Insta: @joaonetocontador
Insta @upcontdigitalcontabilidade

João Vidotto Neto

João Vidotto Neto

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM: