Filmes que não deveriam ter ganhado uma sequência

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Colunas
  6. /
  7. Filmes que não deveriam...

Por Samuel M. Bertoco

O Máskara

A receita é essa: Uma boa ideia vira um bom filme que arrecada muita grana. E aí, mesmo com uma história fechadinha e finalizada, os caras resolvem meter duas ou três sequências goela abaixo pra arrecadar mais e mais dinheiros.

Bora lembrar alguns:

  • Matrix: O caso mais clássico e famoso. Matrix foi imaginado como uma história fechada, mas fez muito, muito, muito sucesso. Nesse caso é até entendível, seria praticamente impossível segurar o ímpeto – até porque o público pediu muito – o problema é que, apesar dos filmes nem serem tão ruins, eles são muiiitooo abaixo do primeiro, além de começarem a colocar uma cacetada de personagens e ideias complexas que jamais foram respondidas. Virou um balde de coisas jogadas aleatoriamente misturada com cenas de ação questionáveis.
  • Tubarão: Considerado o primeiro blockbuster do cinema, Tuba foi um marco. Só que a história de um tubarão gigante e com um anormal – quase sobrenatural – instinto assassino termina com ele morrendo no final, ou seja, pra ter o 2 ou 3 teriam que ter outros tubarões assim fazendo suas tubarãozisses assassinas em outro lugar. Além de ser bem ruim essa ideia de outros iguais, ainda tira o peso da anormalidade do primeiro tuba.
  • O Máskara: O Máskara é um personagem de gibi, isso até poderia garantir algumas sequências se bem planejado. Fizeram um ótimo primeiro filme com Jim Carrey espetacular como o anti-herói. O problema é que é um personagem/filme muito exagerado, descontrolado e fora da casinha, daí mal planejado – como foi – viraria só um monte de besteirol aleatório que fica, ou muito grotesco, ou muito pra criança. Ficou os dois.
  • A Bruxa de Blair: Um clássico do terror que levou milhões de pessoas ao desespero no cinema achando estavam vendo gravações verdadeiras de três jovens desaparecidos numa floresta aparentemente assassinados por uma força maligna. Acontece que boa parte da qualidade do filme estava justamente no marketing incrivelmente bem sucedido de levantar essa bola de que era real o terror que os amigos passaram. Descoberto a “armação”, como fazer uma sequência?

Menções honrosas:
Velocidade Máxima, Todo Poderoso, Exorcista, Carrie, A mosca

Samuel M. Bertoco é formado em Marketing e Publicidade

Samuel Bertoco

Samuel Bertoco

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM:

Colunas

Matando a Saudade

Memórias do Padre Zé Era o dia 5 de outubro de 1971 quando o navio “Achille Lauro” foi chegando no porto de Melbourne, onde eu

A Vida que Brota da Morte

Por Humberto Xavier Rodrigues O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. João

Colunas

Uma dica essencial

Entrelinhas – Por Carla Kühlewein Imagine que, em meio à correria frenética do dia a dia, uma criança resolva parar e lhe observar com insistência.

Colunas

A Marvel engana a gente nos trailers

Por Samuel M. Bertoco Na terça-feira (16) saiu o aguardado trailer do próximo filme do Homem-Aranha. Desde quando começou a pipocar informações sobre o longa,