Assistência de Rolândia faz BO por ‘despejo’ de andarilhos na cidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Assistência de Rolândia faz...

Veículo de uma instituição cambeense teria deixado oito pessoas em situação de rua em Rolândia; em vídeo, uma das pessoas afirmou que não queria sair de Cambé

A Assistência Social de Rolândia, através de seu secretário Diego Silva, fez um Boletim de Ocorrência depois de flagrar o “despejo” de pessoas em situação de rua no município, vindos da cidade de Cambé. O despejo, feito por uma instituição cambeense, foi flagrado por servidores da Infra-estrutura de Rolândia, que comunicaram o secretário rolandense. Tudo isso na noite de sexta-feira (23). Em vídeo, uma das pessoas deixadas em Rolândia afirmou que não queria sair de Cambé.

A prefeitura de Cambé negou a transferência de responsabilidade afirmou que moradores de rua só foram levados até o terminal para embarcarem em direção às suas cidades de origem. “A gente sempre ouviu falar de veículos de outras cidades que descarregam andarilhos em Rolândia. Nunca nada tinha sido comprovado. Na sexta foi diferente. Fui avisado e me mandaram até fotos da Kombi que fazia o despejo aqui”, ressaltou Diego Silva.

O secretário revela que pegou as duas testemunhas que viram tudo e foi até a sede do 15º BPM fazer o BO. “Pela placa da Kombi, descobrimos que se tratava de uma instituição assistencial de Cambé. Encaminhamos a denúncia para a Polícia Civil e também para o Ministério Público”, afirmou Diego. Um dos homens deixado em Rolândia, chamado Valdecir, confirmou que teria sido obrigado a ir de uma cidade a outra.

Diego lamentou a situação, e garantiu que as equipes do município já prestaram o devido atendimento aos andarilhos.

O seo Valdecir, por exemplo, foi levado para um abrigo. “Vamos levar adiante a denúncia porque a Assistência não tem medido esforços para atender essas pessoas em situação de rua do município, seja com o reestabelecimento do vínculo familiar ou na parceria com o projeto Abrigo Ceel”, ressaltou o secretário.

Foi apurado que a Kombi citada pelo secretário é de uma entidade assistencial que recebe recursos da Prefeitura de Cambé justamente para atender moradores de rua. O espaço tem mais de 30 anos de funcionamento e é um dos mais tradicionais da cidade. A direção da entidade negou que os andarilhos foram despejados, e garantiu que tudo não passou de um mal-entendido. O veículo, na verdade, teria feito o transporte dos moradores até a Rodoviária de Rolândia para que eles embarcassem em ônibus em direção às suas cidades de origem. A entidade garantiu que as passagens já estavam compradas e iria utilizar a rodoviária de Rolândia porque o terminal rodoviário de Cambé passa por reformas. Conrado Scheller, prefeito de Cambé, afirmou acreditar nos argumentos da entidade assistencial. Scheller garantiu que não há nenhuma ordem por parte do poder público para que os moradores de rua da cidade sejam levados para outros municípios.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM:

Cotidiano

Falta de empatia e de bom (?) senso

Editorial – Edição: 856 – sexta-feira, 21/01/22 Olá, querido leitor e cara leitora do JR Vamos falar um pouco de nossas matérias e reportagens postadas

Cotidiano

ACIR: a Certificadora mais rápida

Agora a ACIR oferece o serviço de Certificado Digital com ainda mais comodidade e agilidade para seus clientes, por um valor diferenciado Sem sobra de