Cambé ‘debateu’ a Promoção da Igualdade Racial

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Cambé ‘debateu’ a Promoção...

Conferência ‘tornou-se’ debate por não ter havido a eleição de delegados e da diretoria do CMPIR, o que acontecerá em março

Debate-conferência foi realizada na segunda-feira (13)

A Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania de Cambé e o Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Cambé (CMPIR) realizaram a III Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Racial na segunda-feira (13). O evento, chamado de Debate pelos organizadores, foi realizado das 18h às 22h, na Biblioteca Pública, no Centro Cultural, e reuniu representantes do Executivo, conselheiros do Estado, conselheiros do CMPIR, Sociedade Civil organizada e comunidade em geral.

“Nominamos de debate porque estava prevista uma Conferência com eleição de nova diretoria e delegados para V Conferência Estadual, mas o Estado nos orientou, três dias antes do evento, a aguardar o calendário e os eixos temáticos estaduais”, explicou Rosiane Martins de Souza Teodoro, conselheira e presidenta do CMPIR. “A eleição de delegados e da Nova Diretoria está prevista para 10 de março de 2022’, ressaltou a presidenta.

Para seguir em consonância com o Estado, os participantes debateram sobre o tema ‘Reflexos da pandemia para população negra: direitos e equidade, uma responsabilidade de todos’. O debate teve como como preletora a professora Maria de Fátima Beraldo, gestora da Promoção da Igualdade Racial de Londrina. A docente também é membro do Grupo de Trabalho de Combate ao Racismo, coordenado pelo Ministério Público de Londrina, além de participar do Laboratório de Cultura e Estudos Afro-Brasileiros (LEAFRO) do Núcleo de Estudos Afro-Asiáticos da UEL (NEAA).

O Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Cambé (CMPIR) está ativo desde 2017. A primeira gestão terminou em 2019, quando se iniciou a gestão da atual diretoria, comandada pela presidenta do Rosiane Martins de Souza Teodoro. “Essa gestão terminaria em 2021, mas vamos ter de estender até março de 2022, quando elegeremos a nova diretoria e os delegados para a Conferência Estadual”, pontuou Maria Luiza Perez, secretária do CMPIR.

A Conferência Municipal tem como foco a sociedade civil para serem elaboradas políticas públicas em prol da população negra, de povos e comunidades tradicionais, de povos ciganos e de povos quilombolas, representados pelo CMPIR, além de ouvir as pautas levantadas por eles. As conferências municipais escolhem os delegados que participarão da conferência estadual.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Cotidiano

Sobre as matérias desta edição

Editorial – edição: 873 – sexta-feira, 27/05/22 Olá, querido leitor e cara leitora do JR Neste editorial, abordaremos um pouco das matérias que estão nesta

Religião

Jesus disse ‘sim’

Por Monsenhor José Ágius Nosso catecismo básico diz que Jesus morreu para nos salvar. Difícil é explicar porque ele teve que morrer. Dizer que é