Copiar o que há de bom…

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Copiar o que há...

Editorial – Edição: 867 – sexta-feira, 08/04/22

Olá, querido leitor e cara leitora do JR

Na edição desta semana, há uma matéria sobre a possível criação de um Procuradoria da Mulher pela Câmara Municipal de Cambé. Os vereadores cambeenses viram as matérias que temos feito sobre a Procuradoria da Mulher da Câmara de Rolândia, assim como as mulheres de Cambé, e estão pensando em também criar um órgão similar. Para isso, convidaram a procuradora especial, a vereadora Cristina Pieretti, e as advogadas Soraia e Katleen, para falar sobre a Procuradoria no Legislativo cambeense.

Ainda em Cambé, muitas mulheres também querem que a Câmara crie o Conselho das Mulheres e os vereadores pretendem criar o Conselho e depois a Procuradoria. A Procuradoria da Mulher se mostrou um acerto da Câmara em Rolândia e esse exemplo deve ser copiado por outros municípios, assim como irá fazer Cambé.


Já no caminho inverso, o município de Cambé tem vários programas e projetos que também deveriam ser copiados por outras cidades. O programa Cambé Nota Premiada fez seu primeiro sorteio nesta semana e também se mostrou um acerto da administração municipal. Possivelmente, deve ser copiado pelos seus vizinhos em breve.


Continuamos em Cambé para falar da Clínica da Mulher daquela cidade. Em pouco mais de cinco meses de funcionamento, 100 mulheres receberam a colocação do DIU, um método anticoncepcional dos mais seguros que há. Segundo a procuradora da Mulher, Cristina Pieretti, a clínica da mulher estaria no programa de governo de Maistro, em Rolândia, faltando ‘apenas’ dinheiro e outras coisitas para sair do papel. Cristina pretende colocar a sua emenda impositiva de 2023 nessa ideia.


Por fim, e a Estrada da Figueira, em Rolândia, hein? Parece que não há jeito mesmo de arrumar essa via, pois há décadas os moradores daquele local, na zona rural, próximo ao Bartira, têm pedido uma solução ao Poder Público. Quando chove um pouco mais forte, a estrada fica intransitável e os produtores daquela região (ali há morango, pitaias e tomate orgânicos, por exemplo) não conseguem entregar seus produtos em Rolândia. A resposta atual para o problema? Não há pedras, nem no meio do caminho e nem pedras rolando…

Josiane Rodrigues – editora

José Eduardo – editor

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

vagas de emprego

JORNAL DE ROLÂNDIA – VAGAS SINE

CONFIRA AS VAGAS DISPONÍVEIS PARA ESTA SEXTA-FEIRA, 20/05 Assistente Administrativo/ PPCP Assistente Téc. Seg. Trabalho Auxiliar de contabilidade*** Auxiliar de Mecânico Diesel Auxiliar de Produção Auxiliar