Executivo retira urgência de projeto que prorrogava mandato de diretores (as)

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Executivo retira urgência de...

Por 6 votos a 3, vereadores acataram a retirada do pedido de urgência do projeto que iria prorrogar o mandato dos diretores da rede municipal

Foto: Câmara Municipal de Rolândia

Na sessão da Câmara de Rolândia da segunda (25), o Executivo solicitou a retirada do regime de urgência do projeto de lei que pede a prorrogação do mandato dos diretores das escolas municipais e CMEI’S de todo o município por mais um ano. Essa solicitação teve que ser votada pelos parlamentares, que aprovaram a retirada do regime de urgência por 6 votos a três. Sem o pedido de urgência, o projeto não foi à votação e pode ficar ‘parado’ por até três sessões. Depois disso, se não houve nenhuma nova manifestação da prefeitura, o projeto entra novamente em votação.

A vereadora Cristina Pieretti (PP) foi uma das parlamentares que votou contra a solicitação do Executivo e justificou seu posicionamento durante a sessão. “Meu voto é contrário, pois quando o Executivo enviou essa solicitação para a nossa Casa de Leis, em nenhum momento pediu o parecer do Sindicato ou da Associação dos Professores (…). A gente não pode aqui dentro votar projetos conforme a conveniência do Executivo”, afirmou Cristina, referindo-se ao pedido de urgência.

Além de Cristina, os parlamentares que também votaram contra o pedido de retirada da urgência foram o vereador Guilherme Spanguemberg (PTB) e o vereador Andrezinho da Farmácia (PSL). De qualquer forma, a votação do projeto foi impedida de ser feita e a solicitação do prefeito foi acatada, o que impede por hora a continuação do projeto na Câmara.

A eleição ocorre a cada quatro anos e, em dezembro, acontece uma nova eleição. Se o projeto ainda for à votação e for aprovado e sancionado, os mandatos irão até o mês de dezembro de 2022, quando seriam realizadas novas eleições.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Religião

Jesus disse ‘sim’

Por Monsenhor José Ágius Nosso catecismo básico diz que Jesus morreu para nos salvar. Difícil é explicar porque ele teve que morrer. Dizer que é