Paróquia São Paulo inicia arrecadação de alimentos

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Paróquia São Paulo inicia...

Arrecadação segue até dia 14, dia da Jornada Mundial dos Pobres; doações serão destinadas à Casa de Missão Filhos da Luz, de Rolândia

A Igreja São Paulo Apóstolo fica na Vila Operária, em Rolândia

No mês de novembro, a Paróquia São Paulo Apóstolo, de Rolândia, iniciou uma ação beneficente de arrecadação de alimentos não perecíveis em prol da Casa de Missão Filhos da Luz, localizada no jardim Monte Carlo. A arrecadação segue até o dia 14 de novembro, data da Jornada Mundial dos Pobres, quando ocorre uma Missa Especial.

Sábado de arrecadação
No último sábado (06), foi feita uma grande Caminhada de Arrecadação pelos bairros da paróquia. A saída aconteceu da Igreja São Paulo, às 14 horas, logo depois de uma oração e benção do pároco Padre Rogério. Cada equipe de voluntários foi para um bairro da paróquia e, no retorno, houve a confraternização e premiação do grupo que conseguiu mais doações. “Nesse dia, todos os grupos de pastorais, jovens, adolescentes e crianças realizaram a Caminhada de Arrecadação nos bairros e passaram de casa em casa arrecadando as doações”, explicou Christiane Queiroz Freitas, assessora do grupo de Infância e Adolescência Missionária (IAM) da Paróquia. De acordo com Christiane, os pilares dessa ação são oração, diversão e missão. “Iremos dividir os grupos em continentes: Ásia, África, América, Europa e Oceania. Esses grupos disputarão em forma de gincana e ganha aquele que tiver a maior quantidade de alimentos arrecadados”, arrematou.

A assessora informou, ainda, que os grupos serão compostos de diferentes integrantes de vários movimentos da Igreja e contarão com a participação dos pais das crianças e adolescentes da Catequese e da IAM. “Estamos arrecadando também brinquedos para presentear crianças carentes no Natal”, revelou Cristiane.

Como ajudar?
As pessoas interessadas em contribuir com alimentos não perecíveis e brinquedos, podem levar as doações até a Paróquia São Paulo, que fica na Rua Arthur Thomas, 143-263, na Vila Operária. Mais informações pelo fone (43) 3156-3028.

Filhos da Luz
Hoje, a Casa de Missão Filhos da Luz atende uma média de 38 famílias, de duas a seis pessoas todas as semanas. “Atendemos pessoas da cidade toda que precisam de assistência por estarem em uma situação bem grande de vulnerabilidade. A gente oferece o alimento já preparado e, durante a semana, fazemos a distribuição de kits de alimento. Todo dia temos a distribuição dos kits e, na sexta-feira, o alimento já é entregue preparado para a pessoa passar o final de semana”, explica o diácono Adilson de Freitas, fundador e administrador do local.

Adilson pontuou que todas essas pessoas são cadastradas e, antes de receber a efetivação desse cadastrado, é feita uma visita para essas famílias para acompanhá-las e ver se elas realmente estão precisando. “Fazemos um acompanhamento e oferecemos para as mães cursos de artesanato, informática, crochê, tricô, corte e costura, violão, teclado. Tudo gratuito. Em datas importantes como o Dia das Mães, ou das Crianças, procuramos montar alguns kits diferentes para entregar para as famílias. E agora estamos nos organizando para entregar brinquedos para as crianças no Natal, e, por isso, toda doação é importante”, ressaltou o diácono.

Dia Mundial dos Pobres e JMP
O Dia Mundial dos Pobres foi instituído em toda a Igreja pelo Papa Francisco em 2016, ao final do Jubileu da Misericórdia. A data é celebrada anualmente no penúltimo domingo do ano litúrgico, que em 2021 será 14 de novembro. Nesse ano a passagem da Bíblia que traz a mensagem “Sempre tereis pobres entre vós” (Mc 14, 7) é o tema da data.

Nesse ano a Jornada Mundial dos Pobres no Brasil adotou o tema ‘Sentes compaixão?’, um convite a não ter indiferença frente ao sofrimento das pessoas em situação de vulnerabilidade e à crescente pobreza socioeconômica que assola mais de 50 milhões de brasileiros e brasileiras.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Religião

Jesus disse ‘sim’

Por Monsenhor José Ágius Nosso catecismo básico diz que Jesus morreu para nos salvar. Difícil é explicar porque ele teve que morrer. Dizer que é