Presidente da CEI Casa da Criança fala sobre a entidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Presidente da CEI Casa...

Leandro Gaffo enviou ao JR uma declaração, na qual esclarece a polêmica em torno de valores que teria usados de maneira inadequada

Leandro Gaffo é presidente da CEI Casa da Criança

Recentemente um vídeo que circulou pelas redes sociais causou muita polêmica em relação a um recurso que teria chegado até a Creche Casa da Criança, localizada na Vila Oliveira, em Rolândia, e utilizado de maneira inadequada. Na publicação, uma diretora da instituição fala de uma dívida de cerca de R$ 30 mil e que precisaria ser paga até o dia 22 de novembro – para isso, a entidade pedia doações através de uma Vakinha online. Na terça-feira (23), a mesma diretoria revelou que apenas R$ 5.016,00 haviam sido arrecadados e que não seria suficiente e que a entidade foi até a prefeitura pedir um parcelamento da dívida. Ainda não há uma resposta sobre o parcelamento, mas, de qualquer forma, os R$ 30 mil terão que ser devolvidos. Por isso, no final dessa matéria, colocaremos o número do PIX e também um número de conta se alguém quiser doar qualquer quantia à CEI para ajudá-la a pagar tal dívida.

Nesta semana, o JR foi procurado pelo atual presidente da CEI Casa da Criança, Leandro Gaffo, que queria esclarecer o ocorrido. Na quinta-feira (25), o presidente revelou ao JR que entregou uma Carta de Renúncia à instituição, que deverá escolher uma nova presidência. Abaixo, a nota enviada por Leandro Gaffo íntegra.

“Me chamo Leandro Gaffo, sou o presidente da instituição filantrópica Creche Casa da Criança, e assumi a presidência em fevereiro de 2019, onde que em abril (de 2020) já entramos na pandemia decretada pelos governos estadual e municipal. Venho a público esclarecer sobre o vídeo postado recentemente pela direção da creche, onde não ficou esclarecido o que realmente houve com o valor pedido para a sociedade, recebi centenas de ligações me perguntando sobre essa situação. Alguns, me perguntando se esse dinheiro havia sido desviado, outros perguntando o que realmente aconteceu, o que deixou a população nessa dúvida e por isso venho esclarecer o que realmente aconteceu.
Saibam que tudo baseado em documentos, extratos junto ao órgão de prestação de contas da prefeitura. Então para todos entenderem como funciona a questão do convênio que recebemos do governo federal junto à prefeitura. Esse dinheiro vem do governo federal todos os anos após todas as instituições apresentarem o seu plano de trabalho, plano esse que comunicamos ao Fundep (Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa), no que esse repasse será utilizado, então automaticamente o que não estiver no plano de trabalho não pode ser gasto para realizar outros pagamentos.

O que houve na antiga direção foi o que, por um erro, fizemos uma rescisão contratual trabalhista com o dinheiro do Fundep em um erro técnico, totalizando uma quantia de 10.000,00. A outra questão é sobre a reforma realizada na creche no mês de agosto e outubro. Quem passar pela creche poderá confirmar que a reforma foi toda realizada, conforme orçamentos entre creche e a empresa contratada para a realização dos serviços, onde essa empresa cumpriu com tudo que foi acertado.

O total da reforma foi de 21.000,00 sendo 17.000,00 de mão de obra e 4.000,00 de material utilizado, tudo isso já por conta da empresa contratada, essa verba veio do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), onde também foi feito todo um projeto plano de trabalho e aprovado pelos devidos conselhos. Assim as obras foram realizadas, o que houve foi que fiz parte do pagamento na metade do serviço realizado e a outra parte no final da reforma.

O erro é que primeiro paguei e depois peguei a nota fiscal, o que não poderia ser feito dessa maneira. Quando fui prestar contas essa situação foi barrada, e depois de muito empenho do pessoal da prestação de contas da prefeitura, não teve outra saída a não ser devolver para a conta o valor de 31.000,00 para que a creche não perdesse o convênio que com esse dinheiro. Com ele é que nós pagamos todos os colaboradores com salários, férias, 13º salário, FGTS, para manter a creche funcionando. Então quero deixar claro que a creche só recebe um valor de 1.000,00 mensal de uma empresa da cidade para realizar pagamentos de água, luz, internet, produtos para escritório, produtos para a limpeza etc.

Quero também esclarecer que os pais dos alunos, também voluntariamente, contribuem com a creche, e a muitos deles aqui fica o meu agradecimento, a todos os pais, meu muito obrigado. Então, a situação é gravíssima, a creche pode ser fechada sim se perdemos esse convênio, deixo claro que esse dinheiro que vamos devolver não será perdido, poderemos fazer um aditivo para ele ser usado novamente em uma outra Reforma.

E deixo claro que a direção passada não desviou, nada nenhum centavo, quero agradecer a toda família Negrão por tudo que fizeram pela creche. Enquanto a Camila ficou à frente da instituição fez muito, e agradecer à nova direção por também estar empenhada e ajudando a resolver esse problema grave no qual, infelizmente, por um erro entramos.
Quero deixar aqui que estou à disposição para qualquer esclarecimento. Meu muito obrigado e espero ter esclarecido a população de alguma forma. E peço encarecidamente para quem puder ajudar nessa vaquinha online que ajude para que a próxima diretoria continue esse lindo trabalho em prol da Creche Casa da Criança”.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM:

Cotidiano

Falta de empatia e de bom (?) senso

Editorial – Edição: 856 – sexta-feira, 21/01/22 Olá, querido leitor e cara leitora do JR Vamos falar um pouco de nossas matérias e reportagens postadas

Cotidiano

ACIR: a Certificadora mais rápida

Agora a ACIR oferece o serviço de Certificado Digital com ainda mais comodidade e agilidade para seus clientes, por um valor diferenciado Sem sobra de