Procuradoria da Mulher da Câmara está efetivada

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Procuradoria da Mulher da...

Órgão, que fica na própria Câmara de Vereadores de Rolândia, já está disponível para receber as mulheres do município que precisarem de apoio em situações de violência e também para outros tipos de acolhimento

Câmara de Rolândia instalou uma Procuradoria da Mulher na Casa de Leis: Janaina, Soraia e Cristina Pieretti estão à frente do órgão rolandense

O que começou com uma resolução feita em 2020, sugerido pela então vereadora Edileine Griggio, que pedia a criação da Procuradoria da Mulher em Rolândia, finalmente se tornou realidade. Na sessão de segunda (25), o presidente da Câmara de Vereadores, Reginaldo Silva, assinou a portaria que empossou as vereadoras Janaina Beneli como a procuradora e Cristina Pieretti como subprocuradora.

A cerimônia contou com a presença de Edileine Griggio. A subprocuradora Cristina Pieretti comentou um pouco do início desse processo. “Inicialmente fizemos um curso sobre o projeto para entender qual era a funcionalidade da procuradoria da mulher. Com isso, aprendemos que, com a Procuradoria, poderíamos acolher todas as mulheres vítimas de violência do nosso município”, afirmou Cristina.

Pieretti ainda citou que uma das principais situações que contribuíram com a instalação do órgão no município foi o orçamento. O valor para a manutenção da procuradoria em Rolândia será de 30 mil reais e o montante já está incluso na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2022. “Rolândia é uma referência de Procuradoria no Brasil por conta do orçamento. A tramitação do projeto ocorreu de forma natural e todos o abraçaram”, ressaltou.

A procuradora Janaina Beneli deu início a sua fala afirmando que para ela é uma honra ser a primeira Procuradora de Rolândia, e pontuou as duas vereadoras farão um ótimo trabalho no município. “Muitas pessoas não fazem ideia de quantas mulheres precisam desse atendimento aqui no município. Agradeço o empenho dos vereadores e também a ex-vereadora Edileine Griggio, que a foi a percussora dessa causa”, ressaltou a procuradora.

Após essa posse, o atendimento já está disponível na Câmara de Vereadores. “O nosso serviço é destinado para todas as mulheres que precisam de acolhimento devido a casos de violência, seja ela física, psicológica, patrimonial. Mulheres que forem vítimas de qualquer tipo de violência podem procurar a Procuradoria para orientação e encaminhamento do caso. A Procuradoria terá como objetivo acolher todas e, sobretudo, ser um ombro amigo, um caminho, uma saída para essas mulheres que tanto sofrem aqui em nossa cidade”, afirmou Janaina.

Site e WhatsApp
Nas próximas semanas, a Procuradoria disponibilizará também um site e um número de WhatsApp para as mulheres entrarem em contato. “Dentro do site há espaço para denúncias e um ambiente para as mulheres poderem escrever suas histórias”, revela Cristina.

Dentro dos serviços previstos com a efetivação da Procuradoria, as responsáveis pelo também pretendem formar rede de atendimento e de apoio, tanto com profissionais da saúde quanto com profissionais do CRAS e do CREAS, com psicólogos (as) voluntários (as) e com a FACCAR. A intenção é também oferecer orientações voltadas para a recolocação de mulheres no mercado de trabalho. As mulheres que precisarem, podem procurar o órgão na Câmara de Vereadores (Duque de Caxias 288), de segunda a sexta-feira, do meio-dia às 18 horas.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

FOTO(S) DESTA MATÉRIA

VEJA TAMBÉM:

Religião

Jesus disse ‘sim’

Por Monsenhor José Ágius Nosso catecismo básico diz que Jesus morreu para nos salvar. Difícil é explicar porque ele teve que morrer. Dizer que é