Rolândia: prefeito decreta luto em homenagem a Paloma Pissinati

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Rolândia: prefeito decreta luto...

Ailton Maistro decretou luto na quinta-feira, data de falecimento da secretária municipal de Saúde, de apenas 31 anos de idade

A prefeitura de Rolândia comunicou, oficialmente, o falecimento da secretária municipal de Saúde, Paloma de Souza Cavalcante Pissinati, aos 31 anos. A nota oficial foi divulgada em torno das 12h30 da quinta-feira (25), cerca de quatro horas depois do registro da morte encefálica de Paloma pelo Hospital Universitário de Londrina (HU), onde a secretária estava internada desde a manhã da segunda-feira (22).

Ainda na nota, o prefeito Ailton Maistro decretou luto oficial de três dias no município de Rolândia em homenagem à Paloma, que fazia um trabalho elogiadíssimo à frente da Secretaria de Saúde, desde que assumiu em janeiro deste ano. A prefeitura não tem expediente nesta quinta-feira.

Também na quinta, o HU soltou uma nota à imprensa sobre Paloma Pissinati. Na nota, é informado que a secretária teve parada cardiorrespiratória às 8h35 da segunda-feira (22) em sua casa, que foi atendida pelas equipes do HU, que deram o diagnóstico de Tromboembolismo Pulmonar Agudo Bilateral. Foi realizado um procedimento, mas Paloma permaneceu em estado grave com piora progressiva do edema cerebral e coma arresponsivo. A morte encefálica foi constatada às 8h27 da quinta-feira (25). Em um último ato de ajuda ao próximo, tão característico de Paloma, a família decidiu pela doação de órgãos.

Paloma de Souza Cavalcante Pissinati, 31 anos, nasceu em Guarulhos/SP em 25 de julho de 1990. Atualmente morava em Londrina, era casada e não tinha filhos. Servidora de carreira desde 2016 em Rolândia e Secretária Municipal desde janeiro deste ano, era Enfermeira formada pela UEL, tinha Especialização em Enfermagem (UEL), Mestrado em Enfermagem (UEL) e Doutorado em Enfermagem (UEM), além de pós-Doutorado em Enfermagem (UEL). Era também professora de graduação e pós-graduação na área da Saúde.

Com simpatia, agilidade e destreza, atendia a todos, independentemente da hora. Sempre resolutiva, lutou bravamente para reduzir os casos de Covid-19 na cidade, junto da equipe da Secretaria, com a implantação de um Centro Municipal de Referência de Vacinação, ações pontuais e volantes de imunização e um Centro Municipal de Referência para atender pacientes suspeitos ou com a doença.

Paloma trabalhou muito para realizar o sonho da cidade: o de ter um Pronto Atendimento (PA) 24h. Deixa o legado de ser a primeira a chegar e a última a sair do ambiente de trabalho, atuou como uma grande gestora e líder de equipe e ajudou a resolver questões diárias do setor. Trabalhava junto aos governos estadual e federal para que Rolândia conseguisse verbas de custeio e benefícios para os pacientes do SUS, usuários da rede municipal de saúde.

Que Deus possa acalentar nossos corações, da família, amigos e de uma cidade, que perde uma de suas figuras públicas mais representativas e atuantes.

Rolândia perde mais do que uma Secretária ou uma Servidora. Perde alguém que amou trabalhar em prol da saúde da população. Fica o agradecimento público do Município, por tudo aquilo que ela fez. Os inúmeros planos serão continuados pela equipe, que está arrasada.

Em breve, informações sobre velório e sepultamento.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Cotidiano

Sobre as matérias desta edição

Editorial – edição: 873 – sexta-feira, 27/05/22 Olá, querido leitor e cara leitora do JR Neste editorial, abordaremos um pouco das matérias que estão nesta

Religião

Jesus disse ‘sim’

Por Monsenhor José Ágius Nosso catecismo básico diz que Jesus morreu para nos salvar. Difícil é explicar porque ele teve que morrer. Dizer que é