Rolândia teve apenas sete reclamações por rojões

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Rolândia teve apenas sete...

Secretário de Meio Ambiente acredita que pessoas não entenderam o funcionamento da denúncia pelo WhatsApp da secretaria

Apesar da Lei municipal que proíbe fogos de artifícios com estampidos, os rojões ainda puderam ser ouvidos em diversas partes de Rolândia na passagem de ano. Mesmo assim, apenas sete pessoas entraram em contato com o WhatsApp do Ambiente (3156-0333) para fazer denúncias. O secretário de Meio Ambiente, Audinil Maringonda Junior, acredita que a população não entendeu o funcionamento desse Whats de denúncias.

Rojões foram soltos, mas incidência diminuiu na passagem deste ano

“Recebemos só 7 denúncias e quando entramos em contato para pegar endereços das pessoas que soltaram os fogos, ninguém respondeu. Alguns nos xingaram e outros nos bloquearam”, ressaltou Audinil. O secretário reforçou que o número era para denúncias e que o Ambiente iria notificar as pessoas denunciadas posteriormente. “Não temos pessoas para ficar no número e ir fiscalizar na hora que os fogos estão sendo soltos, mas podemos notificar depois se houver o endereço. Quem denunciasse também ficaria no anonimato”, garantiu o secretário.

A falta de consciência e de empatia é o principal combustível de quem solta rojões ou bombas. O JR tem feito matérias sobre as principais consequências desse ato criminoso: o sofrimento de pessoas autistas (mais sensíveis ao barulho), idosos, pessoas doentes, bebês e dos animais. Parece que saber disso não tem inibido os soltadores de rojões que ainda persistem e insistem em tais atos.

Uma leitora do JR entrou em contato com o jornal para falar de sua indignação com relação aos fogos e às denúncias. “O responsável pelo WhatsApp para denúncias respondeu ao meu pedido na segunda-feira. Incrivelmente na segunda-feira, quando os fogos já haviam passado, assim como as evidências, provas e flagrantes. Deprimente”, ressaltou a leitora em um comentário.  

Audinil também afirmou a importância de se notificar a pessoa que tenha soltado fogos com estampido. “Isso vai inibi-la a fazer isso de novo”, pontuou. Acredito que haverá mais dificuldades em comprar rojões e bombas, já que os municípios da região estão proibindo essa prática”, revelou o secretário. “Uma vez identificada a pessoa que soltou os fogos, uma multa pesada (mais de R$ 2,5 mil) pode ser aplicada”, ressaltou.

Campanhas

Depois de uma sugestão do JR em se fazer uma campanha de conscientização sobre a lei e suas implicações e benefícios, Audinil concordou que isso é o mais importante, a conscientização da população. “Vamos fazer essa campanha nas proximidades de datas festivas como o aniversário de Rolândia (28 de janeiro), padroeiro da cidade (19 de março), Dia de Nossa Senhora (12 de outubro) e festas de fim ano”, salientou.

Em Londrina

A lei que proíbe fogos com estampidos em Londrina é de 2018. Naquele ano, no período do Natal e Ano Novo, foram registradas cerca de 1,8 mil queixas e reclamações. No ano seguinte, 2º ano da lei, no mesmo período de festas de 2019 a 2020, foram cerca de 480 reclamações de rojões. Na passagem de 2020 para 2021, 3º ano da lei, foram aproximadamente 150 queixas de fogos com estampidos. Na passagem de ano de 2021 para 2022 foram 109 reclamações. A Secretaria de Meio Ambiente de Londrina credita isso à conscientização das pessoas e ao conhecimento da lei.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Cotidiano

Sobre ótimas ideias

Editorial – edição: 878 – sexta-feira, 01/07/22 Olá, querido leitor e cara leitora do JR Nesta semana, além da matéria da entrega e liberação da