Secretários vão a departamento antidrogas de Maringá

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cotidiano
  6. /
  7. Secretários vão a departamento...

Visita teve como objetivo organizar projeto de uma futura diretoria de Rolândia e montar uma estrutura similar à que existe em Maringá

No mês passado, secretários e outros representantes municipais de diversos setores de Rolândia estiveram em Maringá para uma visita ao departamento antidrogas daquele município. Na comissão rolandense estavam o vice-prefeito Marcio Vinicius (PSL), o secretário Diego Silva (Assistência Social), as secretárias Paloma Pissinati (Saúde), Leise Camargo (Educação), o pastor Saulo, presidente do Conselho Antidrogas, e o educador social Arruda, Educador Social.

Em Maringá, os visitantes tiveram a oportunidade de conhecer como foi criada a diretoria antidrogas que atua em todos os setores da cidade. “O atual vereador Alex Chaves, ex-presidente do departamento antidrogas que nos recebeu em seu gabinete, contou como iniciou e como é todo o funcionamento, pois foi ele quem ajudou na construção e elaboração de todo esse projeto”, explicou o secretário Diego Silva.

A ideia de levar vários representantes de diferentes órgãos municipais foi de mostrar o projeto para áreas que têm uma relação em comum, conforme afirmado por Diego Silva. “O trabalho antidrogas é algo transversal a todas as secretarias, há a parte de educação que deve ser feito nas escolas, como algo preventivo e de orientação, há o trabalho da parte da saúde, que é em relação a doença com a dependência química. Na parte de assistência social, somos responsáveis por tudo ligado ao caráter social como, por exemplo, a questão de pessoas que acabam em situação de rua por causa da dependência química”, explicou o secretário.

Na visita, a comissão conheceu a diretoria formada pelo Departamento antidrogas, que está locada na secretaria de Assistência Social, mas que tem parceria com as outras secretarias, e também entenderam o motivo principal que motivou a criação dessa diretoria em Maringá. “Lá foi explicado que essa diretoria tem como objetivo organizar, regular e nortear a execução da política pública sobre drogas no município, no quadriênio de 2018 a 2022, em consonância com as diretrizes legais da Política Nacional Sobre Drogas”, ressaltou Diego.

Dentro dessa execução das diretrizes, o objetivo do departamento, e consequentemente também da diretoria, é o de conhecer, sistematizar e divulgar as iniciativas, ações e campanhas de prevenção do uso indevido de drogas em uma rede operativa, com a finalidade de ampliar a sua abrangência e eficácia, contou o secretário. Além disso, o projeto também tem como foco implantar e implementar rede de assistência integrada, pública e privada, intersetorial, para pessoas com transtornos decorrentes do consumo de substâncias psicoativas. Também introduz a temática de educação para ressignificação de valores, bem como as questões ligadas à cidadania, autonomia, protagonismo e empoderamento como fator de prevenção para o uso de drogas entre crianças, adolescentes e jovens a fim de evitar o envolvimento com a criminalidade.

“Outro ponto levantado é o de esclarecer aos pais e educadores quais são as práticas educativas positivas que representam fator de proteção contra o uso de drogas. Também é essencial divulgar informações que orientem a prevenção e promovam o tratamento de dependentes de substâncias, e qualificar os profissionais que atuam na rede municipal, estadual e privada para enfrentamento das demandas relacionadas ao uso e abuso de drogas e álcool”, pontuou i secretário Diego Silva.

Por fim, o setor antidrogas de Maringá acaba também proporcionando atividades de esporte, lazer e cultura para crianças, adolescentes e jovens com a finalidade prevenção ao uso de drogas. “Lá eles nos relataram que, apesar da pandemia, estão atuando online, e que a funcionalidade dessa diretoria tem sido ímpar no município”, acrescentou o secretário.

Diego Silva afirmou que a principal motivação da visita foi a de fazer um estudo com a tentativa de “podermos iniciar um projeto de uma futura diretoria no nosso município e atuarmos dentre as prevenções primária, secundária, terciária, quaternária. Lá nós fomos testemunhas que é possível elaborar e executar muitas frentes no combate às drogas, e prevenir o uso da mesma”, reforçou.

Entre as ações previstas para acontecer em Rolândia, que vão ao encontro às atividades vistas em Maringá, está um trabalho preventivo nas escolas, e outra com os funcionários da Secretaria de Assistência Social. “Vamos começar com os projetos antidrogas na rede municipal e nós estamos reunindo também um projeto piloto policial no distrito de Nossa Senhora Aparecida, o Bartira”, finalizou.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM:

Cotidiano

Acidente fatal na BR-369, em Rolândia

Choque entre automóvel e motocicleta causou morte de mulher que dirigia moto; garupa também ficou bastante ferida O choque entre um automóvel e uma motocicleta