Rolandense Elifas Andreato falece aos 76 anos em São Paulo

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Cultura
  6. /
  7. Rolandense Elifas Andreato falece...

Artista plástico, ilustrador e designer, Elifas Andreato deixa um vazio na arte brasileira; artista ficou conhecido pelas mais de 360 capas de discos que produziu para grandes nomes da música

Elifas Andreato chora durante a homenagem prestada por Rolândia em 2010 no centro cultural Nanuk

O artista gráfico Elifas Andreato morreu em São Paulo, aos 76 anos, nesta terça-feira (29). De acordo com familiares, Elifas morreu após complicações em decorrência de um infarto sofrido há alguns dias. O prefeito de Rolândia, Ailton Maistro, decretou Luto Oficial pelo falecimento do artista, nascido no município e radicado em São desde os 14 anos. Segundo a família, o corpo do artista será velado no crematório da Vila Alpina, na Zona Leste da capital paulista, às 16 horas.

Elifas ficou conhecido pelas mais de 360 capas de discos que produziu nos anos 70 para artistas como Chico Buarque, Paulinho da Viola e Elis Regina. Sempre visitava os amigos rolandenses quando seus compromissos lhe permitiam. Aclamado e reconhecido, Elifas Andreato recebeu o título de ‘Cidadão Emérito de Rolândia’ em 25 de janeiro de 2010, três dias depois de completar 64 anos.

A entrega do título foi no Centro Cultural Nanuk e o evento foi uma verdadeira cerimônia, organizada por Maria Luiza de Resende Müller, secretária de Cultura da Administração Johnny Lehmann (já falecido). Elifas foi homenageado por um palhaço, que o levou às lágrimas – no final, o palhaço era seu irmão, o ator Elias Andreato. Para esse evento, Elifas trouxe o artista Paulinho da Viola.

Elifas (à dir.) é homenageado em 2010 pelo irmão e ator Elias Andreato no Nanuk, em Rolândia

Acervo em Rolândia

Quem quiser conhecer um pouco mais sobre a obra de Elifas, o Museu Municipal de Rolândia tem uma ala dedicada ao artista e um grande acervo doado por ele próprio. “Parte de sua rica obra está eternizada aqui no Museu de Rolândia”, ressaltou Flávia Galbero, secretária de Cultura e Turismo de Rolândia.

Elifas

Elifas Vicente Andreato nasceu em Rolândia, no interior do Paraná, em 22 de janeiro de 1946. Iniciou sua carreira aos 14 anos, quando trabalhava como torneiro mecânico para a Fiat Lux e começou a pintar painéis que decoravam o salão de festas dos bailes de sábado. Desde então atuou na TV, teatro, revistas, além de ser autor de uma das mais importantes séries de obras iconográficas das principais referências da música brasileira. Entre suas produções estão retratos de Pixinguinha, Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Cartola, Gilberto Gil, Clara Nunes, Clementina de Jesus, Tim Maia, Milton Nascimento, Criolo, João Bosco, entre outros.

Artista deixa sua assinatura no centro cultural Nanuk, em Rolândia

Manifestações

O cantor e rapper Emicida se manifestou em suas redes sociais. “Aquele que melhor ilustrou a alma brasileira, foi agora para junto das estrelas e de lá seguirá nos inspirando. Porque a vida tem que ser bonita sim e é pra isso que a arte existe! Obrigado mestre. Que a terra lhe seja leve!”

A cartunista Laerte também se manifestou no Twitter: “Ah, tristeza maior! – o Elifas Andreato morreu. Beijo, Elifas! Ô coisa.”

EElifas lê a homenagem feita por Rolândia a um de seus filhos mais ilustres

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Religião

Jesus disse ‘sim’

Por Monsenhor José Ágius Nosso catecismo básico diz que Jesus morreu para nos salvar. Difícil é explicar porque ele teve que morrer. Dizer que é