Covid: casos nas escolas e entre menores de 18

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Educação
  6. /
  7. Covid: casos nas escolas...

De 1º/07 a 8/09, município teve 36 casos de covid nas escolas (municipais, estaduais e particulares), envolvendo alunos e servidores e professores; desde o início da pandemia, Rolândia registrou 420 em pessoas de até 18 anos

Um tema que tem gerado bastante polêmica em Rolândia é em relação aos casos de Covid-19 registrado nas escolas (municipais, estaduais e particulares).

“Com relação aos casos nas escolas, nos CMEIS, e nas escolas e colégios municipais, estaduais e particulares, nós tivemos do dia 1º de julho até o dia 8 de setembro 36 casos, envolvendo alunos, servidores e professores. Em relação aos casos ativos que temos hoje, há quatro de funcionários e um de aluno”, afirmou Paloma Pissinati, secretária de Saúde de Rolândia.

“É importante que a população compreenda que as escolas seguem a nota orientativa três da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), que informa todas as medidas que devem ser seguidas com os professores, e com os alunos, e também informa o que se deve fazer quando um caso é confirmado nas escolas”, ressaltou Paloma.

“Então, se nós tivermos um caso confirmado de Covid em uma sala de aula, aquela sala de aula permanece com as atividades suspensas por um período de 10 dias, a partir da última data de contato com o caso confirmado”, continuou a secretária.

Na situação de crianças que vão para a aula e manifestam sintomas de gripe, a escola faz o contato com pai, ou com o responsável, para que o mesmo busque a criança. “Já quando existe a situação de um caso suspeito, não há suspensão das aulas da sala toda, mas a criança que está com a suspeita não pode frequentar a escola”, informou a secretaria Paloma.

Nas situações em que a criança testa positivo, e a família busca atendimento pelo setor público de saúde, Paloma afirmou que é feito uma comunicação entre as secretarias de Saúde e Educação, ou da secretaria de Saúde diretamente com as escolas. “Agora, infelizmente, se o pai realiza um teste particular que não chega a tempo na secretaria de Educação ou de Saúde, e não informa o resultado à instituição, infelizmente a gente não consegue suspender as aulas por não saber da informação”, complementa.

Sobre os casos em menores de 18 anos, Paloma Pissinati afirmou que, do início da pandemia até 8 de setembro, o município registrou 420 casos confirmados da doença. “Apenas ressaltando que esses números não se referem aos casos registrados em ambientes escolares, mas, sim, nessa faixa etária em específico”, concluiu a secretária de Saúde.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM:

Religião

Jesus disse ‘sim’

Por Monsenhor José Ágius Nosso catecismo básico diz que Jesus morreu para nos salvar. Difícil é explicar porque ele teve que morrer. Dizer que é