Rolândia: 220 alunos se formam no Proerd

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Educação
  6. /
  7. Rolândia: 220 alunos se...

Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência voltou neste ano à rede municipal de ensino

Na quarta-feira (08), houve a formatura de 220 alunos da rede municipal de ensino de Rolândia no Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd). A solenidade foi realizada no Centro de Eventos da Igreja Assembleia de Deus, no Jardim Cidade Nova.


A formatura teve alunos e alunadas das escolas municipais Luiz Real (5º ano A matutino), Garrastazu Médici (5º ano B matutino e 5º ano C vespertino), Monteiro Lobato (5º ano A e B matutino), Nossa Senhora Aparecida (5º ano A matutino), Geralda Chaves Tiradentes (5º ano A matutino) e Arthur da Costa e Silva (5º ano A matutino). Foram 220 alunos de seis escolas selecionadas para o projeto piloto, o de retomada neste ano: foram atendidas oito turmas de alunos de 5º ano.


Os diplomas foram entregues aos formandos pelo prefeito Ailton Maistro, pela primeira-dama Ana Maria Mungo Maistro, pelo vice-prefeito Márcio Vinícius, pela secretária de Educação, Leise Camargo, pelos oficiais da PM e dos Bombeiros que acompanham o Proerd, pela vereadora Cristina Pieretti e pelo vereador Rodrigão, pela diretora pedagógica da Educação, Silvia Unbehaun Puschel, pelas diretoras das escolas, pelo diretor da Câmara Reginaldo Burhoff e pela equipe da Educação.


O Proerd é desenvolvido pelo Batalhão da Patrulha Escolar Comunitária (BPEC), da Polícia Militar do Paraná, cujo comandante é o major Ricardo da Costa e sua 4º Companhia, tem como comandante o 1º tenente Renan Rodrigues do Prado. Em Rolândia, o instrutor foi o soldado Mendes com apoio da Cabo Silvia. As aulas foram semanais com duração de 45 minutos.


O Proerd consiste em uma das ações que compõe as políticas públicas estaduais sobre drogas e violência no Estado do Paraná, e trabalha na perspectiva da prevenção primária em segurança pública, no espaço privilegiado das escolas.
A dependência das drogas constitui uma ameaça à sociedade, uma vez que representa aos usuários: o comprometimento de seu futuro, da qualidade de suas relações sociais, maior propensão ao envolvimento em crimes e ingresso num ciclo vicioso de decadência de valores, violência e perda da capacidade laborativa.


Com base nessa premissa, o PROERD tem se antecipado à ação da drogadição e policiais militares após capacitação específica, desenvolvem atividades na condição de Educadores Sociais do Programa.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: