Aposentados pedalam 861 km por estrada romana

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Esporte
  6. /
  7. Aposentados pedalam 861 km...

Rolandenses passaram por 4 países da Europa seguindo pela Via Cláudia Augusta, construída pelos romanos há mais de 2 mil anos

O aventureiro Marcos Aloiso Gair e as aventureiras Rosália Barmeyer, Mara Lúcia Raio Volpato e Angélica Rosenthal passaram por quatro países da Europa em cima de duas rodas

Quatro rolandenses apaixonados pelo ciclismo realizaram o sonho de fazer um circuito na Europa, onde passaram pela famosa ‘Via Claudia Augusta’. Os ciclistas Angélica Rosenthal, Mara Lúcia Raio Volpato, Rosália Bartmeyer Gair e Marcos Aloisio Gair, todos com mais de 60 anos de idade, partiram do Brasil no dia 02 de maio e retornaram no dia 27.

“Saímos de Donauwörth (Alemanha), passamos pela Áustria, na fronteira da Suíça, até chegarmos na Itália, onde terminamos o trajeto na cidade de Veneza, que é um dos destinos finais do percurso. Pedalamos mais de 850km no total”, explica Rosália Bartmeyer. Durante 13 dias, o grupo pedalou exatamente 861 km e passou por quatro países.

A via
Construída há aproximadamente 2.000 anos, a Via Claudia Augusta foi uma estrada utilizada pelos romanos para transportar mercadorias do centro do império para as ricas províncias germânicas do Norte, através dos Alpes. A estrada liga o mar Adriático aos Rios Pó e Danúbio. Hoje a Via é utilizada para passeios turísticos, principalmente de bicicletas, pois a maior parte da sua extensão é de ciclovias.

Rosália contou um pouco sobre a preparação do grupo para esse percurso internacional e de onde surgiu a vontade de participar dessa aventura. “Fizemos tudo por conta própria e toda decisão foi em grupo. Ficamos uns sete meses planejando e tínhamos a preocupação de ir por conta da pandemia da covid, o que felizmente não foi impedimento. Em 2019, fizemos o trajeto em Santa Catarina, chamado ‘Circuito Vale Europeu’ e daí em diante falávamos em pedalar na Europa. Foi um sonho realizado”, afirmou Rosália.

Durante o mês que estiveram lá, eles dedicaram alguns dias exclusivamente para o percurso, e o restante foi dedicado para passeios sem a bike. Mas diante de tudo que eles conheceram no outro lado do oceano, a ciclista afirma que poder ter feito esse passeio ciclístico foi um privilégio que jamais vão esquecer. “Fizemos todo o trajeto pedalando em ciclovias em ótimas condições e com vistas maravilhosas para onde somente as bicicletas nos levariam”, pontuou Rosália.

Os rolandenses fazem parte de um grupo de ciclistas que pedalam por hobby, e também por questões de saúde e pela paixão por atividade física. “Nós nos encontramos para pedalar em média três vezes por semana, nas terças, quintas e sábados. Em todos os circuitos sempre vamos por estradas rurais aqui na região de Rolândia”, compartilha.

Rosália afirma que agora o grupo já vai começar a pensar no próximo circuito desse tipo que pretendem fazer, mas ainda não há nada planejado. Ela afirma que a atividade física é algo que precisa ser incentivado em qualquer que seja a idade. “Nosso exemplo serve para incentivar quem tem interesse em fazer qualquer atividade. Para nós foi incrível ter feito esse passeio, algumas das paisagens que vimos são lugares onde somente ciclistas ou pedestres chegam”, conclui.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

FOTO(S) DESTA MATÉRIA

VEJA TAMBÉM:

Esporte

Rolandenses na Supercopa América de Futsal

Contratados pela equipe APEF, de Blumenau, Felipe e Davi pertencem à equipe sub-08 do Pascolatti Os atletas rolandenses Felipe Delfino e Davi da Silva Alexandre,

Destaque

Um ano de Kumon

A nova administração do Kumon, comandada pela orientadora Mari, completou um ano à frente da Unidade de Rolândia Na última semana, a nova administração do