Um alerta aos rolandenses

  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Um alerta aos rolandenses

Acompanhados do advogado, os irmãos Geraldo de Freitas e Francisco de Freitas, fundadores do Hospital João de Freitas, de Arapongas, vieram até a Câmara de Vereadores de Rolândia para falar sobre a situação do hospital. A reunião foi realizada na tarde de terça-feira (05) no auditório da Câmara e contou com a presença dos vereadores José de Paula (PSD), Alex Santana (PSD), do diretor da Câmara, Reginaldo Burhoff, e da Assessoria Jurídica da Casa.

Adel El Tasse, advogados dos irmãos Freitas, revelou que os irmãos souberam da possibilidade do João de Freitas vir para Rolândia através das redes sociais e pediram uma reunião com o Legislativo de Rolândia. “A família Freitas ficou sabendo pelas mídias sociais e ficou surpresa. Isso não era do conhecimento da família e também porque há um processo entre a família e a diretoria do João de Freitas”, explicou o advogado. Segundo Tasse, há conflitos entre os Freitas e a diretoria do hospital, que não tem nenhum membro da família. “O processo entrou na Justiça neste ano e deve se resolver logo”, afirmou.

O advogado também revelou que houve uma tentativa de doação de terreno ao hospital João de Freitas neste ano em Arapongas. “Chegou a ser aprovada pela Câmara de Vereadores, mas se constatou que se constituiria em improbidade administrativa, levando-se em conta os vários aspectos envolvidos”, enfatizou Tasse.

Um desses aspectos seria uma dívida tributária, de aproximadamente 50 milhões, apontada pela Receita Federal. “Essa dívida precisa ser quitada e me parece difícil que um ente da administração pública (município, Estado ou União) repasse recursos ou faça doação de imóveis para quem deve para a própria União”, afirmou o advogado.
Tasse contou que a família entrou na Justiça para tentar tirar a diretoria do João de Freitas. “A família entrou por vários motivos. Questões que envolvem a má administração, o que leva a família Freitas a ter uma preocupação muito grande, pois envolve até o próprio nome da família, tradicional e que constituiu o hospital desde o início. Eles querem que o nome seja preservado”, relatou o advogado.

A família soube das dívidas tributárias através de uma perícia independente, concluída em novembro de 2015. A partir dessa perícia, os Freitas passaram a adotar todas as medidas no sentido de retomar o hospital. “As dívidas seriam sanadas imediatamente”, concluiu Tasse.

Tasse também afirmou que não houve nenhum anúncio oficial de que o grupo de empresários que pretende investir em Rolândia seja do hospital João de Freitas. “Seria temerário de minha parte dizer que eu vi alguma coisa oficial. A família soube pelas mídias sociais entrou em contato comigo para virmos até a Câmara esclarecer a situação do hospital em Arapongas”, concluiu o advogado.
idagencia

idagencia

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM: