Flores e beija-flores ganham site com mais de 300 fotos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Flores e beija-flores ganham...
O fotógrafo rolandense José Francisco Haydu, 66, conhecido por sua paixão pelos beija-flores, colocou na rede o seu site (www.jfhaydu.com), esperado há muito tempo pelos admiradores dessa pequena ave e do trabalho do fotógrafo. “Acredito que tenhamos cerca de 300 fotos de mais de 40 espécies de beija-flores e de quase 200 espécie de flores”, explica Haydu. O site foi lançado no final da semana passada.

Flores e beija-flores
O fotógrafo revela que não são apenas fotos das pequenas aves, mas também de situações. “Temos fotos de machos, fêmeas, situações de polinização, e também a interação entre as flores e os beija-flores”, resumiu Haydu. A intenção do fotógrafo é que o site seja educativo e tem cerca de 80 páginas com informações e fotos sobre a relação dos beija-flores com suas flores preferidas. “É também um guia de quais plantas devem ser plantadas para atraí-los”, revelou. 

Haydu fala disso com propriedade, pois são cerca de 30 anos dedicados ao assunto, que ele trata como hobby. Quem conhece o trabalho e as fotos do ex-técnico em comunicações sabe que é muito mais do que isso. É uma verdadeira paixão por esses pequenos diamantes voadores e suas flores – o rolandense é reconhecido pelas suas belas imagens até fora do Brasil. Acredita-se que tenha mais de 5 mil fotos das várias espécies de beija-flores e os estuda, com a paixão de um colegial.

“Este site reúne parte do meu trabalho. Desde 1982, quando adquiri minha primeira câmera fotográfica, tenho me dedicado a fotografar plantas e suas flores, bem como qualquer criatura que frequentasse nosso jardim”, relembra Haydu. Não demorou para que os beija-flores fossem incluídos e se tornassem o seu tema preferido. “No princípio foi pela sua beleza e depois, pelo desafio técnico de realizar imagens de criaturas tão fugazes”, afirmou. Com o tempo, o fotógrafo compreendeu a relação única dessas aves com a sua principal fonte de alimento, as flores. “Esta é uma jornada de aprendizado e de convivência pacífica com a natureza, que me diverte, propicia muitos amigos e tem me levado muito além do jardim”, ressaltou o fotógrafo.

Histórico – Nascido em Rolândia no ano de 1949, José Francisco Haydu continua morando na mesma cidade. “Sou licenciado em psicologia, porém nunca segui este caminho profissionalmente. Minha esposa, Verônica Bender Haydu, também é psicóloga e estamos casados desde 1977”, afirmou.

Além de fotografar, Haydu realiza um trabalho “botânico”, pois pesquisa sobre flores silvestres que mais agradam a certos beija-flores. “Corremos atrás desses tipos de flores, plantamos, distribuímos para amigos”, relata o fotógrafo. Dessa maneira, vai criando um habitat favorável para a vinda desses pássaros para Rolândia – só no jardim de sua casa há mais de 100 espécies de flores. “Pesquisei e selecionei flores que atraem os beija-flores. São plantas com néctar composto por 15 a 25% de açúcar diluído e baixa taxa de aminoácidos”. A cor e o formato também chamam a atenção dessas aves, que preferem plantas vermelhas ou amarelas com corola tubular. 

O bebedouro – A dieta de um beija-flor é feita, geralmente, de carboidrato (95%) e proteína (5%). Como não comem frutas, precisam retirar esse carboidrato (açúcar) do néctar, já a proteína vem da caça de insetos. “Eles têm de comer 5 vezes o seu peso corporal por causa de seu metabolismo acelerado. É como se uma pessoa de 70 quilos precisasse ingerir 350 quilos de alimento”, explicou Haydu. 

A pedido do Jornal de Rolândia, Haydu falou sobre os famosos bebedouros com a mistura de água e açúcar, que muita gente coloca para atrair os beija-flores em suas casas. “Há muita lenda urbana sobre isso”, ressaltou o fotógrafo. “Se a mistura for feita na medida certa e forem tomadas algumas precauções, esses bebedouros podem ser muito úteis, sim, para a espécie”, enfatizou. Essa mistura deve ser como o néctar das flores, que possui entre 15 e 25% de açúcar. “Coloque 5 medidas de água e 1 medida de açúcar”, ensinou. 

“O importante é ter esse proporção. Se houver açúcar demais, pode prejudicar o metabolismo das aves. Se tiver pouco, a energia gasta para beber essa mistura vai ser superior à energia que ele está ingerindo. Ele não vai voltar para beber. Esses bebedouros devem funcionar como estabilizadores”, enfatizou Haydu. Outra dica importante é que esses recipientes têm de ser lavados todos os dias. “Ninguém gosta de comer em prato sujo, por isso o bebedouro tem de ser lavado, pois pode ocorrer a fermentação da mistura e fazer mal ao beija-flor, que são muito sensíveis”, sentenciou. 
idagencia

idagencia

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: