Gesta Rolândia: Parto de cócoras. O que é e quais as vantagens

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Gesta Rolândia: Parto de...
Desde a Antiguidade, as mulheres procuravam posições que facilitassem o parto. Nas gravuras antigas é comum ver mulheres ajoelhadas, de cócoras, ou em banquinhos baixos de parto. 

O parto de cócoras, ou parto vertical, é idêntico ao parto normal natural, mudando, no entanto, a posição da mãe, que em vez de ficar na posição ginecológica mantém-se de cócoras. Assim, o parto é mais rápido, pois a expulsão do bebê conta com a ajuda da gravidade, além de ser mais cômodo para a mulher e mais saudável para o bebê.

A posição de cócoras alarga a pelve mais que as outras posições, além de relaxar os músculos da região, facilitando a saída do bebê. A saída do bebê é auxiliada pela gravidade e a pessoa que ajuda no parto apenas tem de aparar o bebê para que ele tenha uma expulsão suave, não muito rápida e traumática.

As principais vantagens para a mãe são um período expulsivo de menor duração, maior alargamento da pelve, relaxamento facilitado dos músculos da região, menores dores no momento da expulsão, menor trauma de períneo e recuperação mais rápida após o parto. 

Para o recém-nascido, as vantagens são um melhor Apgar (estado de saúde avaliado por testes específicos, logo após o nascimento). As condições fisiológicas associadas e essas vantagens, tanto para a mãe como para o feto, são devidas à ajuda natural da gravidade, ao aumento da área do canal do parto, melhor circulação do sangue na região do útero e da placenta, etc.

Para ter um parto de cócoras não é preciso ser atleta nem fazer grandes preparações. A mulher só assume a posição de cócoras (ou senta-se no banquinho de parto ou cama de parto) na fase final do parto (expulsivo) e só durante as contrações, descansando nos intervalos. O pai pode participar do parto mais ativamente, oferecendo apoio com seu corpo atrás da mulher.
idagencia

idagencia

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: