Uma dúzia de passos essenciais de volta à vida

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Uma dúzia de passos...
Você conhece alguém que tem problemas com drogas? Essa é a pergunta principal no folder de divulgação do grupo Esperança, de Rolândia, que pertence ao Narcóticos Anônimos (NA), entidade que trabalha nessa área desde a década de 1950. Em Rolândia, os adictos (pessoas com problemas com drogas) se reúnem duas vezes por semana, às terças e quintas-feiras, sempre a partir das 19h30, no Centro Comunitário (Santa Catarina 1263).

“Queremos estender esse convite a todas as pessoas que tem algum problema com drogas”, reforça um membros do NA de Rolândia, que preferiu não se identificar. “É importante lembrar que consideramos drogas qualquer substância que mude o humor da pessoa, a tire do seu estado normal”, explicou o membro, que também é adicto. Para se ter uma ideia, o NA só não considera, por enquanto, como droga, tabaco, cafeína e açúcar. 

Quem tiver problema com drogas ilegais ou as legais (álcool e remédios, por exemplo), pode procurar o grupo de apoio e ir diretamente nas reuniões – com anonimato garantido. “Pessoas que vieram de comunidades terapêuticas e de casas de recuperação, por exemplo, sempre procuram os grupos do NA”, afirmou o membro. Vale lembrar que a adicção é uma doença incurável, progressiva e fatal, mas que tem tratamento, cuja principal responsabilidade repousa sobre os ombros do próprio adicto. 

O principal diferencial dos grupos de Narcóticos Anônimos são os famosos 12 passos, a pedra fundamental desse programa de tratamento. “Os adictos que seguem fielmente os 12 passos não têm recaídas. É o que comprova a nossa experiência”, finalizou o membro do NA Esperança, entrevistado pelo JR.

Os 12 Passos
1º. Admitimos que éramos impotentes perante a nossa adicção, que nossas vidas tinham se tornado incontroláveis.

2º. Viemos a acreditar que um Poder maior do que nós poderia devolver-nos à sanidade.

3º. Decidimos entregar nossa vontade e nossas vidas aos cuidados de Deus, da maneira como nós o compreendíamos.

4º. Fizemos um profundo e destemido inventário moral de nós mesmos.

5º. Admitimos a Deus, a nós mesmos e a outro ser humano a natureza exata das nossas falhas.

6º. Prontificamo-nos inteiramente a deixar que Deus removesse todos esses defeitos de caráter.

7º. Humildemente pedimos a Ele que removesse nossos defeitos.

8º. Fizemos uma lista de todas as pessoas que tínhamos prejudicado, e dispusemo-nos a fazer reparações a todas elas.

9º. Fizemos reparações diretas a tais pessoas, sempre que possível, exceto quando faze-lo pudesse prejudica-las ou a outras.

10º. Continuamos fazendo o inventário pessoal e, quando estávamos errados, nós o admitíamos prontamente.

11º. Procuramos, através de prece e meditação, melhorar nosso contato consciente com Deus, da maneira como nós O compreendíamos, rogando apenas o conhecimento da Sua vontade em relação a nós, e o poder de realizar essa vontade.

12º. Tendo experimentado um despertar espiritual, como resultado destes passos, procuramos levar esta mensagem a outros adictos e praticar estes princípios em todas as nossas atividades.


SERVIÇO
Grupo Esperança – Narcóticos Anônimos
Reuniões às terças e quintas-feiras – das 19h30 às 21 horas
Centro Comunitário João de Deus  (Santa Catarina 1263).
Fone: (43) 9972-2872
www.na.org.br
idagencia

idagencia

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: