Roland tem encontro de gerações

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Roland tem encontro de...
O Colégio Roland, em Rolândia, teve um encontro de ex-alunos, ex-professores e ex-funcionários das décadas de 60, 70 e 80 no sábado (08). Aproximadamente 100 pessoas se reuniram no Salão Nobre, que leva o nome de Maria Luiza Rezende de Oliveira Muller, ex-diretora e idealizadora do evento. 

Com o tema “Encontros com Reencontro”, os participantes recordaram, com muita emoção, o tempo vivido no Colégio, caracterizado por ser uma escola família. Foram prestadas homenagens aos professores Elmar Joenck, 80 (1º diretor), Maria Luiza Muller, 70 (ex-diretora), Fátima Gaffo, 56, Elvira Assuite, 60, e Madalena Romão, 60. A grande surpresa da tarde festiva de sábado para a comunidade da escola foi poder ouvir as ex-alunas Viviane Lachner, cantora lírica, interpretando o “Fantasma da Ópera” e Claudia Neves, que cantou “Coração de Estudante”.

Segundo Maria Luiza, a escola preserva a pedagogia moderna, que respeita a criança com ensino individualizado. Sendo a Sociedade Escola Roland sem fins lucrativos, investe todo seu recurso em educação. A grande conquista da escola neste momento é a criação do Ensino Médio, que se deve ao empenho e idealismo da dinâmica diretora Aparecida Maronezi, 58.

A ex-aluna Suzana Lucy Nixdorf resumiu, com sabedoria, o encontro: “Alguns momentos inesquecíveis, com pessoas para lá de especiais. Professores amados e diretora top!”  Hoje, a escola está totalmente ampliada e aquela casinha de madeira (Grupo Escolar São José), que teve como 1ª professora Leonice Gracino, tornou-se o modelo educacional que seu fundador sonhou.

História – A Sociedade Escola Roland foi criada em 4 de setembro de 1968, numa iniciativa do senhor Hans Kirchheim, chamado carinhosamente pelas crianças de Tio João. A escola foi criada no intuito de retribuir a acolhida que Tio João teve em terras brasileiras. Inicialmente, a escola funcionou com 11 alunos no salão da Igreja Luterana de Rolândia. Com o apoio da colônia alemã e da comunidade foi construído um espaço físico que, como dizia Tio João, deveria ser uma escola modelo, cuja filosofia seria “formar indivíduos inventivos, capazes, responsáveis e não meros carbonos”.

idagencia

idagencia

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: