Escoliose – causas, sintomas e tratamentos – por Larissa Deúngaro

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Escoliose – causas, sintomas...
A coluna vertebral vista de um plano frontal, deve estar alinhada. Quando avaliada no plano lateral, é possível observar duas curvas naturais: uma na área do tórax chamada cifose, e outra na região lombar, chamada lordose, porém quando há uma anormalidade nesta curvatura é considerado escoliose, que é um desvio da coluna vertebral. 
Existem duas classificação para a escoliose: Escoliose em “C”, quando há desvio para direita ou esquerda; e Escoliose em “S”, quando a curva é dupla.  

Há inúmeras causas para a escoliose, porém as principais são: Idiopáticas: causa desconhecida, o que ocorre na maioria dos casos; Neuromuscular: sequela de doenças neurológicas, como paralisia cerebral; Congênita: má formação das vértebras; Pós-traumática: pode ser causada por algum trauma, como queda, fratura ou acidente; e Degenerativa:  desgaste da coluna. 

A escoliose pode ser identificada na infância, na adolescência, ou raramente na fase adulta. Os sintomas da escoliose são vários, porém os mais comuns são, os ombros com alturas diferentes, a cabeça não alinhada, assimetria do quadril em relação ao outro, entre outros. Já uma escoliose mais avançada pode causar dores na coluna, rigidez e dor depois de um período prolongado sentado ou em pé, dificuldade para respirar e até fadiga. 

O diagnóstico da escoliose é feito através de exames clínicos e radiografias. A avaliação postural também faz parte da avaliação clínica, sendo muito importante para o diagnóstico, onde é possível a comparação dos hemicorpos, nas vistas laterais, anterior e posterior, observando possíveis diferenças e assimetrias. 

Para o tratamento da escoliose é necessário verificar alguns fatores, como causa, tamanho, localização da curva, idade do paciente e grau de evolução da deformidade. A fisioterapia é um dos tratamentos mais indicados, por ser um tratamento conservador, que tem como objetivo a melhora da dor, através de alongamento, fortalecimento, melhora na função pulmonar, desenvolvimento de consciência corporal e equilíbrio. Outros métodos da fisioterapia tem sido bastante indicado para a melhora da escoliose, como o PILATES e o RPG. Portanto a escoliose deve ser tratada o quanto antes, pois quando não tratada corretamente pode acarretar danos irreparáveis. 

Larissa Deúngaro M. Pinheiro é graduada em Fisioterapia (UNIFIL 2013),  curso de Formação em Pilates pela Reabilitar (2013), curso de Formação em Neopilates e Bases instáveis pelo Instituto Amanda Braz (2015).  Atende na CLINIMED – Saúde Integrada, na rua Estilac Leal 77 – Rolândia:  fone  (43) 3255-1717.

idagencia

idagencia

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: