São Rafael já recebeu 2ª parcela para compra de remédios e insumos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. São Rafael já recebeu...
O hospital São Rafael já recebeu do governo estadual a segunda parcela, de 200 mil reais, para compra de remédios e insumos – esse recurso é dado a hospitais que estejam sob intervenção municipal, como o é o caso do São Rafael, do Cristo Rei de Ibiporã e da Santa Casa de Cambé. De acordo com Nilson Giraldi, um dos gestores da administração do hospital, os produtos já estão sendo adquiridos com esse recurso. “Da compra que fizemos essa semana com o dinheiro recebido do governo, já chegaram metade dos insumos”, revelou. Esse valor só pode ser usado para insumos e medicamentos especificados. Como o gestor explicou, ele não pode nem ser usado para compara sulfite para imprimir os prontuários. Segundo Nilson, o hospital deixou de “administrar moedas para administrar um estoque”. Com a chegada dos R$ 200 mil mensais do Estado, o dinheiro que anteriormente era usado para comprar os insumos, agora está sendo usado para manutenção de equipamentos que representam risco aos pacientes.

Mesmo com esse recurso, a administração do hospital São Rafael ainda se preocupa em otimizar o orçamento. Nilson afirmou que está sendo feita a substituição de medicamentos, supervisionada pelo infectologista e equipe médica. “Às vezes os dois medicamentos são bons. Só que em determinado caso, se usar o medicamento B eu consigo em três dias dar alta para o paciente ao invés de quatro” exemplificou. Isso libera o leito com mais rapidez e tem o beneficio para a pessoa, que é melhor ficar em casa do que no hospital, como o gestor explicou. “O médico fala ‘olha, esse insumo aqui de R$ 100 reais eu uso ele e está bom. Só que eu demoro quinze minutos para instalar ele no paciente. Tem aquele outro de R$ 130 que em cinco minutos eu consigo pôr’. Isso diminuiu em dez minutos o tempo de cirurgia”, justifica Nilson. O gestor do hospital declarou que em alguns momentos a equipe passou sufoco. “Tinha aquela hora assim, que eu preciso de um soro de 500 ml, mas pego dois de 250 porque de 500 não tem mais”, contou. 

Segundo Nilson Giraldi, o valor não é usado totalmente para a compra de insumos. “Nós gastamos cento e poucos mil de medicamentos”, contou. Por isso, o recurso ainda possibilitou ao hospital a contratação de um médico internista. “É o médico que é o ‘pai’ dos pacientes que estão internados”, explicou o gestor. O trabalho prestado por esse profissional, de cuidado especial com os internados, diminui o tempo de internamento e uso de medicamentos e diminui numero de óbitos, Nilson concluiu.

13º atrasado
Os funcionários do hospital São Rafael ainda têm duas parcelas a receber do 13º salário de 2015. De acordo com o gestor do hospital, algumas pessoas já receberam o 13º, porque pediram demissão e fizeram acerto. A respeito do décimo terceiro de 2017, o gestor afirmou que eles já estão depositando para garantir. O dinheiro que sobrar, a administração vai aplicar no décimo terceiro atrasado. 

O gestor se mostrou otimista com a situação dos pagamentos. “É uma coisa que a gente vai resolver, eu sinto que os funcionários estão muito tranquilos, porque eles estão vendo que o salário esta caindo direitinho, o décimo terceiro de 2016 foi pago. Nós estamos podendo começar agora a depositar o fundo de garantia e pagar o INSS”, completou Nilson Giraldi.
idagencia

idagencia

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: