Comissão Municipal de Preservação Histórica se reúne pela segunda vez

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Comissão Municipal de Preservação...
Na tarde de quarta-feira (15), aconteceu a segunda reunião da Comissão Municipal de Preservação Histórica de Rolândia (CMPHR). Como afirmou a turismóloga do município e integrante da comissão, Flávia Galbero Costa, o objetivo principal do CPHR é “resgatar e preservar a memória e o patrimônio municipal, cultural e histórico”. Na pauta do encontro estava a aprovação do regimento interno, uma discussão sobre o Projeto de Contação de História em Rolândia, que é uma parceria das secretarias de Cultura e Turismo e Educação com a Universidade Estadual de Londrina (UEL) e Museu Histórico de Londrina Pe. Carlos Weiss. Também foi tratado o diagnóstico da situação e estratégias de ação do portal turístico da cidade e do Hotel Rolândia e sobre a escolinha do Km 10. 

Flávia afirmou que “essa comissão tem o intuito de resgatar informações sobre a história de Rolândia e sobre preservar o que já existe, quanto o patrimônio imaterial, que são as memórias e história do município, quanto o patrimônio material também”. Ela explicou o grande interesse da comissão em preservar a história do município. “A gente tem o intuito de criar uma lei de tombamento do patrimônio municipal, e por meio dessa lei a gente vai poder inscrever coisas que tenham interesse realmente para a história e cultura do município”, disse. 

De acordo com a integrante da comissão, também foi discutido na reunião o que pode ser feito para manter o portal, patrimônio que está desativado e depredado. “A gente tem que achar alternativas na verdade, para revitalizar esse portal. E não só revitalizar, mas colocar ele em uso”, disse Flávia. 

Em relação ao Hotel Rolândia, a situação também é complicada. Como a turismóloga contou, ocorreu até o roubo de materiais da construção, já que a obra está paralisada desde o começo de 2016. “A prefeitura sofre com falta de recursos, então a gente vai ter que achar alternativas para fazer com que essa obra acabe e esteja em uso pelo município”, afirmou a integrante da comissão. 

Outro assunto abordado na reunião da Comissão de Preservação Histórica de Rolândia foi a solicitação do representante do COMDEMA, Daniel Steidle, sobre a Escolinha do Km 10. Segundo Flávia, existe a ideia de transformar aquele local em um espaço cultural, voltado a memória do município. A turismóloga esclareceu que a comissão não vai ter uma formação de conselho. “Ao invés de ter um presidente, a comissão vai decidir tudo em conjunto e a gente vai ter só um secretário para organizar a papelada, a documentação”, finalizou Flávia.

A Comissão
A Comissão de Preservação Histórica de Rolândia foi criada pela lei 2878 do ano de 2001, mas existia apenas no papel. Somente em 2016 ela foi de fato instituída. A comissão é composta por dez representantes, sendo um de cada instituição: da Câmara Municipal de Rolândia, vereador João Ardigo; da Secretaria Municipal de Educação, Silvia Unbehaun Puschel; da Procuradoria Jurídica da Prefeitura Municipal, Lísia Calderan de Souza Brito; da Secretaria Municipal de Cultura, Flávia Galbero Costa; da Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Rolândia, Felipe dos Santos Dervelan; representante do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (CONDEMA), Daniel Steidle, da Faculdade Paranaense – Faccar, Roberto Keller Junior; do magistério público estadual, com formação na área de História, Renato Cesar Ferreira; da Associação Comercial e Industrial de Rolândia, Valdeci Neres, e do Museu Municipal de Rolândia, Nilce Jacinto Martins.
idagencia

idagencia

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: