Homem se defende por colocar material em data

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Homem se defende por...
Na terça-feira (14), um homem procurou o Jornal de Rolândia para falar sobre a reportagem “Flagrado jogando lixo”, publicada pelo JR na semana passada (página 5, edição 621, de 10 de fevereiro). O homem se identificou como o proprietário do caminhão que aparece na foto e quis dar a sua versão sobre os fatos e as fotos.

“Aquilo ali não é lixo. Eu estava jogando o material que eu recolho pela cidade, em frente de casas ou em fundo de vales, naquela esquina, onde em armazeno antes de levar para Cambé, numa empresa que faz a moagem desse material”, explicou o homem. Ele afirmou que recolhe guarda-roupas, sofás, kits, tudo que é jogado fora e vai armazenando, até dar uma carga de seu caminhão. “Em Cambé, eles pagam 70 reais a tonelada, então espero juntar e encher o caminhão para valer a pena”, ressaltou.

De acordo com o senhor, é com esse dinheiro que ele consegue aumentar a renda da família. “Sou casado, tenho quatro filhos e dois netos e todos moram comigo. Apenas eu estou trabalhando”, afirmou o reciclador. Sobre o local em que armazena o material, ele explicou que é um terreno de uma empresa e que fica ao lado da casa de seu primo. “O terreno estava puro mato e resolvi deixar ali até completar a carga”, esclareceu. “Eu comecei agora a fazer isso e não consegui juntar nenhuma carga ainda, mas deve levar uns 15 dias”, reforçou. 

Sobre a possibilidade de o local se transformar em um criadouro de dengue, o frentista disse estar tranquilo, pois o material não junta água. “Se vejo uma gaveta, que poderia juntar água, eu quebro para não correr esse risco. Eu moro ali na região e não quero isso nem para mim e nem para meu vizinho”, ressaltou.

Se tivesse um local para armazenar seu material, o frentista pararia de jogar o material ali. “Com certeza, se eu tivesse um local, passaria até a procurar mais desse material”, relatou. “Gostaria que as pessoas parassem de falar que eu sou porco. Não quero prejudicar a ninguém. Eu até ajudo a limpar a cidade, recolhendo esse material que ninguém recolhe e levando para Cambé”, lembrou.

Se alguém tiver algum local para que o reciclador possa utilizar para armazenar seu material recolhido, pode entrar em contato com o JR através do email: jornalderolandia1@gmail.com
idagencia

idagencia

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: