Secretaria de Meio Ambiente fala sobre o Prade da Pedreira

  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Secretaria de Meio Ambiente...
O secretário da Agricultura e do Meio Ambiente de Rolândia, Paulo Gripp, falou com o JR sobre o Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRADE) da Pedreira e sobre o dinheiro repassado pelo Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Comdema) de Rolândia para a execução do plano. “Estamos fazendo mais com menos, por isso que o processo está mais demorado”, explicou Gripp. “Iríamos gastar R$ 120 mil nos Ecopontos. Gastamos R$ 80 mil e fizemos mais unidades dos Ecopontos e as lixeiras seletivas ainda”, exemplificou o secretário. “Se tivéssemos feito na correria, teríamos gastos os 120 mil e teríamos feito bem menos”, justificou.

O discurso de Gripp vem de encontro às críticas feitas pelo Conselho, que reclama da demora em se construir o local de recebimento do material, com cozinha, banheiro, tudo cercado – o dinheiro (cerca de 215 mil reais) foi repassado em 2016. “As pessoas que trabalham no local têm de fazer as suas necessidades no mato, não há um banheiro”, reclamou Dora Consani, secretária do Comdema.

De acordo com Paulo Gripp, cerca de 120 mil reais foram gastos até agora com as 15 lixeiras, os 10 ecopontos e com a cerca, que já está comprada. “São 550 metros linear de cerca com 2,20 metros de altura, que já estão na empresa. O que falta agora é o que eu chamo de Unidade de Apoio”, afirmou Gripp. Na época do Prad, em 2015, o técnico Fernando Fernandes colocou uma construção em alvenaria, que foi orçada pela secretaria de Meio Ambiente, mas ficou cara. “Além disso, deu deserta a licitação. Ninguém apareceu para participar do processo”, relembra o secretário.

Unidade de Apoio
Gripp afirmou que pediu um orçamento para se construiu a Unidade de Apoio de Metal, semelhante aos Ecopontos. “Passei um desenho para a metalúrgica com dois contêineres unidos em L. Não recebi esse orçamento ainda. Conforme for o custo, poderei até comprar os contêineres – um de quatro e outro de seis metros – e mandar fazer os espaços para portas e janelas. Vai ficar bonito, piso concretado embaixo, grama em volta. Um dos containers vai ter cozinha, banheiro, trocador e o outro será uma sala de recepção e um escritório para receber o material dos caçambeiros”, revelou Gripp. De acordo com o secretário, a Unidade de Apoio ficará bem mais em conta.

À cobertura das peças será acrescentado uma técnica denominada “Telhado Verde”, um verdadeiro jardim suspenso que tem  a função de diminuir o calor incidente sobre os contêineres. Aqui na região somente a arquiteta e urbanista Ana Karla Gripp possui essa especialidade. “Implantaremos na construção que, por si só, já constitui uma edificação ambiental”, afirmou o secretário.
 
PRADE
A Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente concluiu o Plano Recuperação de Área Degradada (PRADE) da Pedreira (antiga Urbasa) em agosto de 2015. O trabalho foi realizado junto à Universidade Estadual de Londrina (UEL), por meio do engenheiro Fernando Fernandes. Na época, a Secretaria iria realizar benfeitorias no espaço (retaludamento, cerca, portão, grama e construir um barracão com cozinha, banheiro e escritório) com verbas provenientes de convênio com a SANEPAR, o que acabou não acontecendo. 

Após a medida, a área seria cedida a Associação de Catadores de Rolândia, que iria reestruturar o espaço e fazer o controle de resíduos sólidos. A Associação teria a área em comodato, através de um projeto de lei que seria enviado à Câmara Municipal. A Associação seria responsável de realizar o manejo, triturar, reaproveitar e vender os resíduos.
idagencia

idagencia

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM: