Programação do dia de São José

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Programação do dia de...
Do dia 10 até o dia 18 de março estão sendo realizadas missas com orações da Novena na Igreja Matriz às 7h da manhã. No dia da festa, 19 de março, a programação é extensa. Veja abaixo.

7h: Missa matutina da fraternidade. 
8h: Começa o quarto “Caminhos de São José”, que é um passeio ciclístico pelas capelas rurais do município saindo da Praça da Igreja Matriz. 
9h: Missa com participação especial das crianças.
10h30: Missa com súplica a São José.
11h30: Almoço beneficente festivo no Salão “Pe. José Herions” (Centro de Pastoral) em benefício das obras da Paróquia.
19h: Missa solene de São José com participação do Coral “União”; Benção por Cura e Libertação; Procissão de velas com a imagem de São José nas ruas em torno da praça; Distribuição gratuita dos saquinhos de São José.

A Paróquia ainda informou que nesta edição da festa, vai distribuir saquinhos com medalha e oração gratuitamente, pedindo apenas uma colaboração no momento da coleta da missa. Portanto, não será necessário trazer saquinhos com moedinha.
A história de São José

Na Bíblia, José é o elo entre o Antigo e Novo Testamento e o último dos patriarcas. É dito que ele se casou com Maria aos 30 anos e faleceu aos 60, antes que Jesus iniciasse sua vida pública. Ele tinha como profissão a carpintaria e não possuía riquezas. Por isso, quando ele levou ao Templo Jesus para ser circuncidado e Maria para ser purificada, ofereceu como sacrifício um par de rolas ou dois pombinhos. A oferta deveria ser um cordeiro, mas era permitido outro sacrifício aos que não tinham condições de comprá-lo. 

No evangelho de S. Mateus, são atribuídos sonhos a José como dos grandes patriarcas que são fundadores do povo judeu. A fuga de José e sua família para o Egito é comparável, de certa forma, a viagem de José para que nele e em Jesus, seu filho, fosse cumprido o novo Êxodo. José teve como missão na história da salvação dar nome a Jesus e fazê-lo descendente da linhagem de Davi para o cumprimento das promessas. O Evangelho mostra que José foi um “homem justo”, de fé profunda, disponível à vontade de Deus, alguém que “esperou contra a toda esperança”. 

Nos primeiros séculos do cristianismo, a figura de José quase desapareceu para fortalecer a origem divina de Jesus. Só na Idade Média que ele voltou a ser valorizado. São Bernardo, Santo Alberto Magno e São Tomás de Aquino foram responsáveis pelos tratados de devoção e entusiasmo a José. A partir desse momento, o culto de José vem passando por um crescimento contínuo. O papa Pio IX declarou José como padroeiro da Igreja universal, enquanto Leão XIII nomeava-o advogado dos lares cristãos. Atualmente, a figura de José é o modelo dos operários. 


Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: