Vacinação contra a gripe começa nesta segunda (17)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Vacinação contra a gripe...

   A campanha de vacina contra gripe no município de Rolândia começará na próxima segunda-feira (17) e o dia D da Campanha Nacional será no sábado, 13 de maio. De acordo com Marcelo Marques Ferreira, gerente da Vigilância Epidemiológica de Rolândia, quem está nos grupos prioritários e não se vacina corre um grande risco. “O encerramento da campanha será no dia 26 de maio” afirmou Marcelo Marques.

   A novidade desse ano é a inclusão no grupo prioritário de vacinação dos professores de instituições públicas e privadas, municipais e estaduais, das CMEIs, do Ensino Infantil, Fundamental, Médio e Superior, de ensino regular, especial e do EJA. É importante esclarecer que funcionários das escolas, como guardas, merendeiras e zeladores, não têm direito a esse benefício, exclusivo para professores ativos e diretores que também atuem na sala de aula. 
   Continuam no grupo para serem vacinados os profissionais de saúde, crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias, gestantes, mulheres nos pós-parto até 45 dias, idosos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas, jovens de 12 a 21 de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Para receber a vacina é só comparecer a uma Unidade de Saúde nas datas estipuladas com a carteira de vacinação.
  

  De acordo com o Ministério da Saúde, o público-alvo da campanha em 2017 totaliza 60 milhões de pessoas em todo o país. A meta é vacinar 90% dos grupos prioritários. Em 2016, Rolândia conseguiu ultrapassar a meta, que era de 80%, e a campanha não foi prorrogada. “A gente faz de tudo para tentar alcançar a meta no prazo”, disse. Por esse motivo, Marcelo recomendou para a população não deixar para tomar a vacina na última hora, já que é difícil sobrar vacinas e no ano passado, isso não aconteceu.

O vírus e a vacina
   O gerente de Vigilância Epidemiológica esclareceu que é um mito que a vacina causa gripe. Ele explicou que em alguns casos a pessoa já está com o vírus no organismo e ele apenas se manifesta ao mesmo tempo em que o paciente recebeu a vacina. Caso a pessoa já esteja com gripe, a orientação é para esperar. Marcelo afirmou que a vacina não apresenta efeitos colaterais, mas poucas pessoas sofrem uma pequena reação no local da aplicação. “Caso ele apresentar essa dor, pode estar fazendo compressa com água fria”, recomendou. O gerente de Vigilância Epidemiológica afirmou que até o momento, Rolândia não tem nenhum caso confirmado de síndrome respiratória aguda grave ou de H1N1. “Esse ano a gente está com a ausência de casos”, disse. Em 2016, foram cinco casos e um deles evoluiu para o óbito.
   

   Os vírus da gripe passam por mutações frequentes. Por isso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) faz todos os anos uma previsão de quais serão os vírus Influenza que devem circular com base em amostras de pacientes de todo o mundo. A partir nessa informação, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determina qual deve ser a composição da vacina daquele ano. Essa informação é usada pelos laboratórios que produzem a vacina no Brasil em um processo que leva cerca de seis meses. “Ano passado tinha um subtipo, esse ano é outro. Então a pessoa que tomou ano passado, esse ano tem que tomar novamente”, recomendou o gerente de Vigilância Epidemiológica.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: