Vereadores reprovam as contas do ex-prefeito de Pitangueiras

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Vereadores reprovam as contas...

A Câmara de Vereadores de Pitangueiras (35 km de Rolândia) reprovou as contas do ex-prefeito Cristovon Videira Ripol (PSD) referentes ao ano de 2012. A votação sobre as contas de Ripol aconteceu no mês de outubro e terminou com 6 votos a 2 pela reprovação. Votaram a favor da reprovação OscimarSabec (PP), presidente da Câmara, Marcos Antônio Tavares (PSC), Alcides Lisboa (PP), Luiz Carlos de Paula (PSDB), Geisel Alencar Souza (PMDB) e Ronaldo Adriano Silva (PMDB). João Paulo Ferreira (DEM) e Roberto Chaves de Almeida (PSD) votaram pela aprovação das contas. A vereadora Valkíria Ribeiro dos Santos (PSD) não votou, pois era vice-prefeita de Ripol. No total, Pitangueiras tem 9 vereadores.

As contas de Ripol haviam sido aprovadas com ressalvas pelo Tribunal de Contas do Paraná e chegaram até a Câmara de Pitangueiras. Elas foram analisadas pela Comissão de Finanças e Orçamentos e depois foram para votação no plenário da Câmara. De acordo com alguns vereadores, o principal item responsável pela reprovação das contas foi a aplicação de recurso bem acima do permitido, o que deixou uma dívida de 409 mil reais para a prefeitura.

A reportagem do JR entrou em contato com o ex-prefeito Cristovon Ripol para que ele falasse sobre o assunto. O ex-prefeito afirmou que a reprovação foi fruto de uma perseguição política. “Todas as minhas contas foram aprovadas, em minha gestão, pelo Tribunal de Contas. A de 2012 foi aprovada com ressalvas por ter problemas técnicos. Problemas que foram sanados e o Ministério Público nem recorreu. A Câmara passou por cima do TC e alega que deixei contas a pagar. Isso foi sanado  com  a documentação que levei  ao Tribunal, mostrando a aplicação feita no Magistério e a diminuição no repasse do FPM”, afirmou Ripol.

O ex-prefeito também ressaltou que não foi notificado sobre o julgamento de suas contas. “Essa decisão dos vereadores será anulada na Justiça”, enfatizou Ripol.

idagencia

idagencia

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: