Dengue: Rolândia em estado de alerta

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Dengue: Rolândia em estado...

O Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Mosquito Aedes aegypti (Liraa), terminado no dia 25 de novembro, apontou infestação de 9,2% no município de Rolândia. Isso equivale a dizer que a cada 100 casas visitadas, cerca de 10 tem larvas do mosquito da dengue. A situação é preocupante – com 7,9% de Liraa, o prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff (PSD), decretou estado de alerta epidemiológico e de emergência na saúde para dengue.

A Organização Mundial da Saúde aponta que o índice não deve ultrapassar 1%.
O mesmo tipo de decreto deveria ser publicado em Rolândia desde a semana retrasada, uma vez que já se passaram mais de 20 dias do resultado do Levantamento.

Um decreto de estado de alerta epidemiológico e de emergência pode ampliar a força de trabalho dos agentes e permitir que eles entrem em locais em que os proprietários impedem o acesso. Multas pesadas também devem ser aplicadas, principalmente em casos reincidentes.
“Esse foi o maior Liraa da história de Rolândia”, afirmou Marcelo Marques Ferreira, diretor de Vigilância em Saúde do município.

O diretor lembrou que estão sendo feitos vários cursos de capacitação com enfermeiros do PA (Pronto Atendimento), das UBS, do São Rafael sobre o Zika vírus, outra doença que pode ser transmitida pelo Aedes. “Na quinta, teremos capacitação para agentes de Saúde e agentes de Endemias no Nanuk com o médico sanitarista Miguel Picirilo”, ressaltou Ferreira.
Cidade toda
De acordo com o diretor de Vigilância em Saúde, todo o município tem focos do mosquito.

“A região do São Fernando apresentou a maior infestação, com cerca de 35% de larvas nas residências visitadas”, afirmou. Ou seja, a cada três imóveis, mais de um tem larvas do mosquito da dengue.
Uma caminhada foi realizada no dia 09 para sensibilizar a população para que tome mais consciência e ajude no combate ao mosquito, que não depende somente do poder público.

“Cerca de 80% dos criadouros estão nas residências, nos vasos de plantas, garrafas, pneus e caixas d’água destampadas”, alerta Ferreira.
Em 2015, de janeiro a novembro, 2091 casos de dengue foram confirmados em Rolândia. O município corre um grande risco de uma epidemia de dengue hemorrágica, devido à grande quantidade de pessoas infectadas.

Em Londrina, agentes de endemia, Guarda Municipal e a Defesa Civil visitaram os imóveis, cujos proprietários já tinham sido notificados. Os donos que não resolveram o problema foram multados.

idagencia

idagencia

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: