Alunos aprendem cidadania e parceria na relação entre campo e cidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Alunos aprendem cidadania e...

    As professoras Ivone de Paula e Vivian Rocha juntamente com 40 alunos da EJA e 18 da Sala multissensorial “Snoezelen” da APAE de Rolândia promoveram neste ano o projeto “Plano de Ações para Construirmos um Mundo Melhor”. Através dele, o grupo formou uma parceria com o Cervin (Centro de Recuperação Vida Nova) e fez a diferença na comunidade rolandense.


    O projeto foi premiado pelo Programa Agrinho 2018, da FAEP (Federação da Agricultura do Estado do Paraná), na última segunda (05) em evento na cidade de Curitiba, em que Ivone representou os integrantes do grupo. A iniciativa ficou entre as cinco melhores de todo o Paraná, na categoria “Experiência Pedagógica” relacionada ao ensino da relação entre campo e cidade.

    O objetivo do projeto, segundo as idealizadoras, foi de estimular o exercício da cidadania dos alunos da APAE, envolvendo também as escolas Bom Jesus Santo Antônio e Aquarela na busca de formação humana. O enriquecimento da base nutricional e alimentar dos alunos também fizeram parte dos objetivos, inserindo na alimentação escolar itens pouco consumidos por eles como queijo, peixes e sucos naturais. A inspiração, como elas contaram, foram os princípios de Madre Teresa de Calcutá, autora da frase: “O que faço é como uma gota no meio do oceano. Mas sem ela, o oceano será menor”.

    A primeira etapa foi o ensino de conteúdos relacionados às zonas urbana e rural, valorização do produtor rural, alimentos e a transformação dos derivados até chegar a mesa. Os alunos visitaram o Cervin, instituição rolandense que acolhe dependentes químicos e possui uma oficina ocupacional de produção de queijo e derivados do leite. As professoras entenderam que a instituição precisava de ajuda da comunidade.

    Foi então que elas deram início a segunda etapa, de divulgação do trabalho realizado na APAE e no CERVIN, mostrando aos empresários e comunidade a importância das instituições e como a colaboração de todos poderia contribuir para a manutenção e ampliação destas atividades. Na terceira etapa, o grupo conseguiu adquirir duas vacas leiteiras, com o dinheiro doado pela comunidade.

    A quarta e última etapa foi a doação destes animais ao Cervin. Os internos da instituição estão produzindo queijos e iogurte a partir do leite das vacas doadas, produtos que são comercializados e geram recurso para a manutenção da instituição. Em sistema de parceria e em contrapartida à doação das vacas, o Cervin ainda doa semanalmente à APAE, quatro queijos para serem oferecidos na merenda. A APAE também conseguiu doações de peixe, suco e biscoitos.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: