Saúde pede limpeza urbana à Administração

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Saúde pede limpeza urbana...
    A Secretaria de Saúde de Rolândia, juntamente com a Vigilância em Saúde, solicitou uma limpeza urbana para a Secretaria de Administração com ações nas ruas, bueiros e terrenos vazios, públicos ou particulares. O ofício foi enviado na quinta-feira (17) e teve como destinatário o secretário Celso Chequin (leia abaixo o ofício na íntegra).

    No ofício, a Saúde afirma que terrenos e ruas limpas e bueiros desentupidos são importantes para se conter “pragas”, entre elas o mosquito Aedes aegypti, transmissor de várias doenças como a Dengue, Zika e Chikungunya. A Secretaria alerta que, durante o período quente e chuvoso, o ciclo de proliferação do Aedes e de outros insetos fica curto e, combinado com o crescimento rápido do mato, se torna um fator e risco para a transmissão da dengue. Os números do novo levantamento de infestação de focos do mosquito também motivaram o envio o documento.

    “A limpeza urbana englobando vias públicas, terrenos baldios, desentupimento de bueiros além da capina de áreas públicas e privadas são de suma importância para a contenção da proliferação de animais sinantrópicos, bem como do Aedes aegypti vetor de várias arboviroses, dentre elas a dengue, doença de suma importância em nosso município e no Paraná. 

    Cumpre elencar que no 5º Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), realizado entre 04 e 07 de dezembro de 2018, o município apresentou Índice de Infestação Predial (IIP) de 4,2%, colocando-o em uma situação de alto risco para transmissão de arboviroses segundo parâmetros da Organização Mundial da Saúde, que preconiza um índice de até 1% como aceitável. Em tempo, todos os municípios da 17ª Regional de Saúde apresentam índices elevados neste período, o que enseja ainda mais cuidados.

    Durante este período climatológico chuvoso e quente o ciclo de proliferação do Aedes aegypti e de outros insetos fica curto e combinado com o crescimento rápido do mato em terrenos e áreas públicas com a presença de possíveis criadouros se torna um fator de risco para a transmissão da dengue e de outras doenças pelos seus vetores. 

    Diante disto, vimos solicitar, dentro de vossas possibilidades, um incremento na limpeza pública urbana e capina como auxílio aos trabalhos realizados cotidianamente pelos agentes de endemias no enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti.”

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: