Editorial – Edição: 579

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Editorial – Edição: 579
Bom, todo mundo é contra a corrupção, inclusive quem é corrupto. Quem rouba dinheiro público. Quem sonega impostos. Quem esconde dinheiro na Suíça. Mas se todo mundo é contra a corrupção, por que ela continua? Se diz contra a corrupção, mas só é contra a corrupção dos outros? 

Na história do Brasil o combate à corrupção já foi usado como justificativa para muitos abusos. Em 64, a ditadura militar derrubou o governo eleito falando contra a corrupção. E depois de muito sofrimento e de muita dor descobriu-se que na ditadura tinha corrupção. O que não havia era liberdade para investigar e denunciar a corrupção. A corrupção nunca foi tão investigada como está sendo hoje.

Eu sou contra a corrupção, mas também sou contra a fome. Eu sou contra a miséria. Eu sou contra o salário mínimo, mínimo. Sou contra as escolas só para ricos. Sou contra universidade só para branco. Sou contra o genocídio indígena. Sou contra a violência sobre o corpo da mulher. Sou contra a homofobia. Sou contra o machismo. Sou contra o racismo. Sou contra a violência policial. Sou contra justiça só para alguns. Sou contra a justiça tendenciosa que só investiga um lado. Sou contra o golpe. Golpe nunca mais!

Sou a favor da democracia. Sou a favor da reforma política, mas uma reforma política de verdade que acabe com a dominação dos grandes grupos econômicos e permita um processo eleitoral mais transparente, mais barato, sem caixa 2.

Sem respeito ao voto popular não há democracia. Sem democracia você pode ser preso sem motivo algum. Sem democracia ninguém vai saber se você é contra ou a favor de nada. Quando se termina com a democracia você não sabe quando ela volta. Você não sabe se, ela volta. Queremos combate à corrupção, mas com democracia!”

Texto baseado no vídeo realizado pela página TV Poeira. Uma manifestação apartidária e sem nenhum tipo de financiamento, na qual todas as pessoas envolvidas participaram de forma voluntária. 
idagencia

idagencia

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: