Casa da Criança pede socorro

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Casa da Criança pede...
O Centro de Educação Infantil Casa da Criança, de Rolândia, necessita de doações para continuar atendendo as crianças. A diretora Camila Androvicis Negrão relata que as dificuldades financeiras têm aumentado desde o mês de janeiro, quando a Prefeitura Municipal não renovou o convênio anual com a entidade.

Segundo Camila, as despesas mensais da creche totalizam, atualmente, cerca de 9 a 10 mil reais. “O maior problema é o acúmulo de dívidas”, afirma a diretora. Em 2015, o repasse da Prefeitura por meio do convênio era de R$ 6.025,00 e o gasto mensal da entidade era de R$ 7.100,00. 

A diretora explica que o recurso recebido do município era para o pagamento das sete funcionárias da instituição – pedagoga, cozinheira, zeladora, diretora e três professoras – que estão sem pagamento desde janeiro. “Eu espero que o salário de abril venha normalmente”. 

Quando o convênio for firmado e o repasse for feito pela Prefeitura, as trabalhadoras não terão o pagamento retroativo – receberão do mês de abril em diante, se até lá já a situação for regularizada. Camila conta que, para não deixar as funcionárias da creche em situação difícil, a diretoria fez rifas e promoções. Foram feitos dois sorteios e duas trabalhadoras receberam o salário de janeiro, pago com o dinheiro arrecadado. A diretoria é composta por seis voluntários. 

A Casa da Criança atende 50 crianças, com idade entre 3 e 5 anos. “Nós não temos condições de abrir mais vagas, porque não temos condições financeiras para manter essas crianças e o quadro de professores”, lamenta Camila.
As crianças ficam na escola das 7h30 às 15h e recebem café da manhã, almoço e café da tarde. Segundo a diretora, o horário de funcionamento foi alterado, porque a instituição não pode mais pagar hora extra às professoras – que antes ficavam até as 17h.

Além das três refeições, a creche oferecia o jantar aos alunos – que foi cortado também por dificuldades financeiras. “Isso deixa a gente muito triste. Muitas crianças que frequentam a nossa creche fazem a última refeição aqui, porque não tem o que comer em casa”, queixa-se Camila.

A diretora afirma que a esperança é que o convênio seja assinado para abril e que o valor seja suficiente para cobrir as folhas de pagamento das funcionárias, para que o atendimento volte a ser até as 17h. “Espero que esse dinheiro venha sim. Vai vir numa hora boa. A gente vê a necessidade dos pais, que vem buscar as crianças mais cedo e tem que deixar na casa de alguém porque precisa voltar a trabalhar”.

A entidade recebe doações pontuais da comunidade e de empresas, mas não tem doadores fixos. “A comunidade se sensibiliza com a nossa situação”, conta Camila. A Casa da Criança recebe doações em forma de dinheiro, alimentos, materiais de limpeza e roupas para as crianças.  Os interessados em contribuir podem ir até a instituição, na Rua Saguaragi, 335, Vila Oliveira ou ligar no telefone (43) 3255-1263.


idagencia

idagencia

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: