Papo Reto: A violência é tão fascinante – por Renato Malacrida

  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Papo Reto: A violência...
A violência é tão fascinante
Esse trecho da música “Baader-Meinhoff Blues” vem bem a calhar sobre o acontecido dos últimos dias. Quem tem acesso ao Facebook acompanhou as discussões sobre violência urbana, mas usualmente relacionada a menores (em sua maioria negros) que agem de forma ilícita e saem impunes (esse foi o teor da coisa). 

Dentro da discussão apontei ser contra o discurso e até nominei como algo que incitasse o ódio, uma vez que estamos falando de um fenômeno que afeta grande parcela da população. Eu sempre fui a favor das manifestações individuais, mesmo que sejam completamente fora da realidade. O problema é quando você aceita determinado discurso e faz dele um palanque, e em cima disto, você promove uma ode a tudo que é negativo. Quando você coloca a sua opinião em algo, você está crente que está certo, e isso não é necessariamente o problema, mas sim o que se é feito com o discurso. 

De uns dias pra cá percebemos que o brasileiro não é lá muito cordial e tem mostrado as suas garras. Aponta, acusa, perjura, ameaça. Isso, de maneira alguma faz bem a democracia e muito menos ao diálogo. Sei que às vezes pecamos e temos a mania de acreditarmos que estamos certos em tudo, mas vamos tomar cuidado com o que falamos ou escrevemos, pois, por mais que acreditamos que seja o correto o que estamos fazendo, alguém pode deturpar a ideia e promover algo totalmente negativo, e isso não é legal! E outra, devemos compreender que o Brasil não é um paraíso racial, e que somos limitados no debate e temos muito ódio no coração. Vamos parar um pouco e pensar em nossas ações. Será que estamos aptos a julgar? Acredito que não!
idagencia

idagencia

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

VEJA TAMBÉM: