Assistência e Ceel “insistem” em dar oportunidades

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Assistência e Ceel “insistem”...
    A secretária de Assistência Social de Rolândia, Silvana Manganoti, fez um alerta à população de Rolândia para relembrar a todos sobre a campanha “Não dê dinheiro e, sim, oportunidades”.  A ação foi lançada em março pela Secretaria de Assistência Social de Rolândia, em parceria com a Casa Abrigo Ceel, Associação Comercial e Empresarial de Rolândia (ACIR), representantes do núcleo Acir Jovem, Polícia Militar e vereadores, e tem como objetivo discutir as políticas de atendimento às pessoas em situação de rua do município. 

    “Estou aqui para pedir a população de Rolândia para que, quando ocorrer a situação de encontrar pessoas em situação de rua que estão precisando de ajuda, não dê dinheiro. Podemos ajudar esta pessoa de duas formas: auxiliando que ela volte para a sua residência por meio do CREAS ou que seja abrigada no lar temporário do projeto Ceel”, alertou.

    Um total de 12 placas do projeto foram espalhadas nas regiões da Vila Oliveira, Centro, Novo Horizonte, San Fernando, entre outros pontos. Nestas placas estão inseridos os contatos telefônicos do Ceel (3311-6855 e 3311-6880), os quais a população precisa contatar em situações de serem abordados por moradores de rua. O atendimento é 24 horas.

    “Nos últimos quinze dias, a gente tem feito um trabalho intensivo de abordagem destes moradores de rua. A maior parte das pessoas que estão aqui nas ruas de Rolândia são de Apucarana, Arapongas, Jaguapitã e Cambé”, revelou a secretária ao JR.

    O pastor Satyrio Storbem, presidente do projeto Ceel, também falou sobre a questão do aumento de moradores de rua no município. Em concordância com a secretária, afirmou que a maioria das pessoas que estão em situação de rua não são da cidade e que é importante a colaboração dos moradores no sentido de não oferecer dinheiro. 

    “Muitas pessoas que estão na rua estão por opção. E o dinheiro oferecido a eles é retornado em bebidas, prostituição e outras drogas. Quando você dá uma esmola, você está financiando a vida destas pessoas na rua a continuarem lá, e não o contrário”, orientou o pastor, que trabalha há anos com moradores em situação de rua.  

    Sobre o Ceel 
    O projeto Abrigo Ceel (Cultura, Educação, Esporte e Lazer) é mantida pela Igreja Cristianismo Decidido da Vila Oliveira, de Rolândia. A entidade recebe moradores de rua a partir dos 18 anos de idade. Os homens ficam na rua Floresta, Vila Oliveira (local onde funcionava o antigo albergue), e as mulheres, na Av. Castro Alves. 

    Após a abordagem na rua, as pessoas são levadas até a casa do projeto e lhe são oferecidos alimento e pouso. No dia seguinte, voluntários do Ceel conversam com a pessoa para ver há interesse em ser inserida no projeto. Uma psicóloga e um assistente social fazem a entrevista para saber como ajudar, de acordo com a especificidade de cada caso. O projeto atua em parceria com serviços e órgãos públicos como a Assistência Social.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: