Editorial – Edição: 809 – sexta-feira, 08-01-20

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Editorial – Edição: 809...
    Olá, leitor e leitora do JR

    Ultrapassamos, nesta quinta-feira, infelizmente, a marca de 200 mil pessoas (?!!?) falecidas em decorrência do novo coronavírus (Covid-19). Uma marca triste e que ainda não serve para abrir os olhos de muitas pessoas Brasil afora. As aglomerações continuam e as festas também. O que mais nos espanta é não entender o que se comemora tanto em tempos difíceis como esses? Que falta de empatia é essa que assola muitos brasileiros?

    Mas a vacina vem aí, se Deus quiser. O prefeito de Londrina, Marcelo Belinatti, já se prepara para comprar doses da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, de São Paulo, uma vez que o Governo Federal está fazendo cera e desestimulando a população a se vacinar.

    Ok. Cada um é dono de sua vida e faz o que quiser e achar melhor. Só estamos nos esquecendo que o direito de todos é superior ao direto individual. Muita gente, e não é só quem acredita que a terra é plana não, não acredita e boicota as vacinas, brigando contra a Ciência. Quase como na Idade Média. Por causa desse boicote à vacinação, há novos casos de sarampo surgindo pelo Brasil todo. Outra doença que estava erradicada e pode voltar é a Polomielite, a paralisia infantil. E por quê? Porque há um boicote de parte da população.

    O governador Ratinho afirmou que o Paraná tem quase 10 milhões de seringas e agulhas para a vacinação. Talvez até compre a Coronavac, que tem eficácia de 78%. Traduzindo: de 100 pessoas que tomam a Coronavac, 78 não se contaminam; das 22 que se contaminam, 100% delas tem doença leve. Nenhuma tem doença grave ou internação. Tá bom pra vocês? Para nós está.

    Outras boas notícias: o Executivo levou o projeto de lei do Bolsa Rolândia para a Câmara e busca pagar o benefício ainda em janeiro para as 1636 famílias cadastradas no Bolsa Família até 30 de novembro. Cada família irá receber R$ 300 por mês durante três meses – são cerca de R$ 500 mil por mês na economia rolandense.

    Ainda nesta edição, uma matéria especial sobre o primeiro rolandense a nascer em 2021, o pequeno Isaac, e o primeiro bebê a nascer em Rolândia neste ano, o menino Arthur de Cafeara. Outra boa notícia foi a cirurgia bem sucedida do guerreiro Samuel, de 5 anos, realizada em Curitiba na segunda-feira (04).


    Nesta edição, são cinco matérias com Realidade Aumentada.

    Boa leitura e bons vídeos.

Josiane Rodrigues
Editora

José Eduardo
Editor

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: