Covid: aumento de casos e de mortes

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
  1. Home
  2. /
  3. Notícias Antigas
  4. /
  5. Covid: aumento de casos...

    A escalada dos casos e das mortes por Covid-19 continua no Brasil e no Paraná: são quase 300 mil no país e mais de 15 mil no estado. Em Rolândia, há 122 óbitos por causa da doença – na terça-feira (22), uma mulher de 60 anos faleceu na UTI do Hospital Universitário de Londrina. Com obesidade e hipertensão arterial, a paciente fez o teste para a doença em fevereiro e o resultado positivo saiu no dia 08 daquele mês.

    O Jornal de Rolândia se solidariza com os familiares e amigos das pessoas falecidas em decorrência da Covid-19.

    Luto pelas mortes
    Na terça-feira (23), o governador Carlos Massa Ratinho Junior decretou luto oficial de três dias em todo o território estadual em respeito aos 15 mil paranaenses mortos pela Covid-19. O novo boletim da Secretaria da Saúde apontou um total de 15.166 mortes em decorrência da doença desde o início da pandemia, em março de 2020.

    Já o Boletim de Rolândia da terça mostra que há 4041 casos confirmados da doença no município e 3686 pessoas recuperadas. O documento também revela que há pacientes com Covid-19 em isolamento domiciliar e 23 pacientes ativos para a doença internados em hospitais: sete em UTIs e 16 em enfermarias.

    Espera
    A fila de pessoas à espera por um leito para tratamento da Covid-19 continua alta no Paraná, apesar de uma leve queda nos últimos dias. Na terça-feira (23) havia 921 na fila por um leito: 518 por UTI e 403 por enfermaria. Uma semana atrás, a fila alcançou o seu número mais alto neste ano: eram 1357 pessoas aguardando por um leito (641 por UTI e 716 por enfermaria).

    Espera fatal
    Apenas neste ano, 1.110 pessoas vieram a óbito enquanto aguardavam por um leito em hospital. Os dados são da Secretaria Estadual de Saúde e consideram apenas o interior do Paraná. De janeiro para cá, as mortes na fila de espera por UTI e enfermaria aumentaram mais de nove vezes. Em janeiro, foram 93. Em fevereiro, 176. E, em março, 841 pessoas já perderam a vida em Unidades de Pronto Atendimento ou hospitais de pequeno porte. E o mês ainda não acabou.

   O tratamento precoce? Usar máscara corretamente, lavar as mãos sempre, distanciamento social e evitar aglomerações.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

VEJA TAMBÉM: